Publicidade
Consumo

Sua roupa é feita de quê?

Jeans e algodão são materiais nobres que, quanto menos mistura com fibras sintéticas, melhor caimento eles têm
Jeans e algodão são materiais nobres que, quanto menos mistura com fibras sintéticas, melhor caimento eles têm (Foto: Fotos: reprodução/Pinterest)

Nossa sessão de Modaterapia de hoje vai ser prática. Como temos passado mais tempo em casa {deveríamos, pelo menos} e com a oportunidade de repensar planos, costumes e até hábitos de consumo, a ideia é sentir na pele de que são feitas as suas roupas. Prove, se enrole nas peças, sinta a textura, o caimento, como elas reagem quando em contato com as superfícies.

Experimente num dia frio, vestir uma blusa quentinha de lã natural e outra de lã acrílica. Uma funciona como casulo, a outra como redoma. Ambas cumprem suas funções, têm, muitas vezes, diferença de preço e de durabilidade, além de provocarem sensações diferentes.

Se estiver na dúvida da composição, é só olhar a etiqueta e comprovar que os tecidos com maior porcentagem de fibras naturais são mais confortáveis, agradáveis ao toque permitem que o corpo respire melhor, são mais flexíveis, o caimento costuma ser mais elegante e são duráveis, enquanto que os sintéticos são resistentes, não amassam com facilidade e têm secagem rápida, mas podem criar bolinhas, manchar mais.

Outro teste legal de fazer é com a calça jeans. A que leva mais elastano pode ceder às curvas, mas, com o tempo, o tecido costuma esgarçar. Enquanto o jeans mais rústico é mais durinho, mas não costuma estragar com as lavagens e o uso. Entre os tecidos feitos com fibras naturais estão algodão, linho, lã e seda, e os artificiais e sintéticos são poliéster, acrílico, elastano, poliamida, nylon, lycra, viscose, acetato. Normalmente, roupas feitas com tecidos naturais costumam ser um pouco mais caras do que as peças sintéticas. Isso de deve tanto ao custo da matéria prima, quanto ao custo de produção, que leva em conta questões como mão de obra, processos responsáveis, sustentáveis, mais ou menos poluentes.

Pensar sobre suas roupas é também uma forma de se posicionar na vida particular e coletiva. Assim como pensar em alimentos orgânicos e convencionais ou industrializados. Ou ao comprar de quem está perto de você para ajudar a economia local. Ou ainda ao reutilizar o que você já tem. É tudo uma questão de escolha.

Você até pode não gostar do efeito amassado do linho, mas isso já faz parte do tecido, que é um dos mais recomendáveis para os dias quentes

A seda tem um toque fresco, perfeito para os vestidos leves. Mas vão bem até no frio, quando acompanhados por um casaco bem cortado em sarja

Esqueça do cobertor da quarentena e se jogue no quentinho deste xale em lã supercool

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES