Publicidade

Super man, heroi?

Vocês lembram do ator Christopher Reeve?  Para mim ele sempre será lembrado como “Super Homem”. Aqueles que tiveram a oportunidade de vê-lo no cinema, com certeza saíram do filme querendo ter pelos menos alguns dos infinitos poderes do homem de aço. E qual moça não sonhou em ser a Lois Lane? Na ficção ele fez o que a maioria de nós gostaríamos de fazer, protegeu a mulher amada, lutou pelos fracos, prendeu os bandidos e foras da lei, deu lições de vida aqueles que não sabiam respeitar ao próximo, fez uma das coisas mais sonhadas pelas pessoas que é fazer o tempo andar para trás e poder trazer de volta aquela pessoa que já tinha partido para a outra vida. Todos nós gostaríamos daqueles poderes nem que fossem por um minuto. Hoje, assim como no filme, se pudéssemos girar o mundo ao contrário, traríamos o Reeve de volta.
A vida mudou para Reeve, quando ele caiu de um cavalo há mais de dez anos atrás e ficou  tetraplégico. O herói da ficção estava agora preso a uma cadeira de rodas, não podia mais sequer mexer os braços e pernas.
Nascia ali um dos maiores heróis da vida real. Trabalhou incansavelmente para promover avanços na medicina, apoiava o uso da tecnologia da clonagem e o uso de embriões congelados especialmente na polêmica área de pesquisa com células-tronco. Criou a Fundação Christopher Reeve de Paralisia, uma organização sem fins lucrativos, usando a sua fama para angariar milhões de dólares para pesquisa sobre lesões na coluna, dando esperança para outros pacientes e inspiração para que os cientistas continuassem as pesquisas. “Eu me recuso a permitir que uma inabilidade determine como eu vivo minha vida”, disse Reeve.
A perseverança de Reeve serviu de exemplo para muitas pessoas. Ele jamais desistiu de lutar pela sua recuperação e morreu acreditando que um dia voltaria a andar.
Muitas vezes olhamos para os heróis da ficção e acreditamos que somente com seus poderes alcançaríamos o sucesso. A verdade é que a vida já está cheia de poder, só precisamos definir o objetivo, traçar um plano estratégico, honesto e realizável. Não precisamos de músculos de aço ou poder para voar. 
Certa vez disse Christopher “Um herói é um sujeito comum, que encontra força para persistir e resistir apesar de obstáculos devastadores”. 
Um grande abraço, boa semana e Deus te abençoe.Um grande abraço e boa semana.
#treinamentoscomjogosdenegocios&palestrasdemetasevendas
Desmar Milléo Junior, Autor do Livro: “Apenas Boas Intenções Não Bastam”,  Palestrante nas áreas motivacional, comportamental e vendas.Treinamentos com Jogos de Negócios & Simuladores. 
SITES: www.milleo.com.br  

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES