Assine e navegue sem anúncios [+]
Guarda Municipal de luto

Superintendente da Defesa Social de Curitiba morre vítima de Covid-19

(Foto: Pedro Ribas/SMCS)

O inspetor Odgar Nunes Cardoso, 60 anos, superintendente da Defesa Social, morreu nesta quarta (5) vítima do coronavírus. Ele estava internado no Hospital Cruz Vermelha e teve uma parada cardíaca. A Prefeitura de Curitiba decretou luto oficial de três dias pelo falecimento do inspetor 

Quem confirmou a morte do iinspetor foi o próprio prefeito Rafael Greca, no programa  Balanço Geral Curitiba, da RIC Record TV.  O prefeito também fez postagem no Facebook lamentando a morte de Cardoso: "Odegar fez na Guarda Municipal de Curitiba uma brilhante trajetória profissional ao lado de sua mulher, supervidora Silvia Zoraski, dedicada mãe de seus filhos Helena e Lucas. Tive a honra de contá-lo entre meus grandes amigos. Margarita e eu, ao sabermos da indesejada notícia, e todos os servidores da Prefeitura de Curitiba , nos colocamos em oração. Seja sua passagem até a Casa do Senhor feita à luz dos Anjos e ao som de cânticos de Glória. Deus lhe dê eterna recompensa pelo muito que trabalhou para todos".

Trajetória

Natural de Júlio de Castilhos (RS), Odgar tinha 60 anos. Deixa a esposa, Silvia Zoraski, e dois filhos, Helena e Lucas.  Aposentado após 31 anos de trabalho na Guarda Municipal de Curitiba, órgão do qual foi o principal diretor em duas ocasiões – entre 2010 e 2012 e entre 2017 e 2019 -, Odgar ocupava a função de superintendente da Defesa Social desde setembro de 2019. 

Biografia
Odgar foi um dos principais protagonistas da construção e do desenvolvimento da Guarda Municipal de Curitiba. Ingressou na primeira turma da corporação, em 1988, após trocar o Rio Grande do Sul pela capital paranaense.

Tornou-se supervisor da Guarda Municipal no ano de 1994 e inspetor em 2004. Antes de ingressar na GM, foi sargento do Exército. Desde setembro de 2019, era superintendente da Defesa Social.

“Uma pessoa muito querida, muito parceira, empenhada em garantir a segurança de toda população e que não media esforços para o trabalho. Nesses três anos juntos, se tornou um grande amigo. Eu lastimo a perda de um amigo, além de profissional exemplar”, afirmou o secretário municipal de Defesa Social e Trânsito, Guilherme Rangel.

O superintendente da Guarda Municipal, Carlos Celso dos Santos Junior, também se manifestou sobre a morte do colega e amigo, com quem conviveu ao longo das três últimas décadas.

“É um momento muito triste e doloroso, de perda de um profissional e amigo de tanto tempo. Que Deus conforte a família”, disse o superintendente da Guarda Municipal.

Assine e navegue sem anúncios [+]

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. OK