Publicidade
Isolamento em queda

Taxa de ocupação de UTIs em Curitiba chega a 60% e tem cidade da RMC com 100%

(Foto: Guilherme Wille)

Desde que shoppings, bares, academias e todas as lojas reabriram em Curitiba, não são só os casos de Covid-19 que sobem, mas ocupação das Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs) exclusivas para doença também está em alta. Em 26 de maio, a ocupação era de 35% e, segundo Painel Semanal do Covid-19, divulgado na sexta (5), pela secretaria municipal de Curitiba, subiu para 60%, o maior patamar desde o início da pandemia. Segundo informações obtidas pela reportagem do Bem Paraná, a ocupação da UTI do Hospital do Trabalhador, referência em coronavírus, já está em 80%. 

Segundo a Prefeitura, a cidade conta com um plano de contingência para o enfrentamento do novo coronavírus que inclui a criação de leitos exclusivos para o atendimento de pacientes com covid-19, a medida que a ocupação aumenta. Na sexta, por exemplo, a Prefeitura reabriu a ala de internação do Hospital Vitória, localizado na CIC, para atendimento exclusivo de pacientes do SUS com covid-19 em Curitiba. Serão disponibilizados 140 leitos - 120 de enfermaria e 20 de UTI. Eles serão ativados de forma escalonada, de acordo com a demanda. Nesta primeira fase, serão abertos 30 leitos do total, sendo dez de UTI.


Veja os bairros de Curitiba com maior incidência de Covid-19

Os leitos que estão sendo ativados no Hospital Vitória já fazem parte deste planejamento, que vem sendo executado de forma escalonada desde o fim de janeiro, quando os casos apareceram na Europa. O plano de contingência contempla a abertura de 227 leitos de UTI na capital e mais 607 leitos de baixa complexidade em toda a rede do município. Esses leitos se somam à toda a rede pública e privada do município, que já contava com 5.623 leitos, sendo 761 de UTI.   Curitiba confirmou nesta sexta-feira (5) mais 25 casos do novo coronavírus. Agora o total na Capital é de 1.237 pessoas que estão ou foram infectadas pela Covid-19. Mais uma morte foi confirmada. A paciente, uma mulher de 85 anos internada há mais de dez dias, faleceu na quinta-feira (4). Ela tinha hipertensão arterial. O total de mortes manteve-se em 54, porque a morte confirmada na quinta-feira de um homem que faleceu em São Paulo, foi incluida para Curitiba, mas uma verificação confirmou que ele tem família em Curitiba, mas residia em São Paulo há mais de 20 anos. Nesta sexta, 59 pessoas estavam internadas, sendo 25 em UTI e quatro em ventilação mecânica. Ainda há 274 casos suspeitos, 2.205 descartados e 928 pacientes recuperados.

Em São José dos Pinhais, situação preocupa

Curitiba não é a única cidade da Região Metropolitana que viu o número de ocupações de UTIs subir nas últiimas semanas, por conta da redução de isolamento social. Todos os 1o leitos de UTI exclusivos para Covid-19 em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, estão ocupados. Os pacientes infectados que desenvolvem casos graves agora concorrem a vagas em leitos de ampla concorrência. Segundo a Prefeitura de São José dos Pinhais, no entanto,  ainda não faltam vagas em UTI. Os casos graves de Covid-19 são encaminhados, por enquanto, para os leitos da UPA Afonso Pena, Unidade de Saúde Rui Barbosa e Hospital São José.

São José dos Pinhais é a cidade da região metropolitana com o maior número de casos de coronavírus. São 136 pacientes diagnosticados com Covid-19, de acordo com o boletim divulgado nesta sexta-feira (5) pela Secretaria de Estado da Saúd, e 
cinco pessoas morreram pela doença no município desde o início da pandemia.

Isolamento em baixa

O índice de isolamento social no Paraná caiu dez pontos porcentuais desde o último domingo, passando de 48% no último domingo (31) para 38% ontem, segundo dados divulgados hoje com base pela empresa In Loco, com base nas informações de geolocalização dos celulares. A nova queda ocorre após a reabertura de shoppings e outros setores da economia. Na quarta-feira, o Estado atingiu o mais baixo patamar de isolamento social, com somente 37% da população em casa, como recomenda as autoridades sanitárias como estratégia para a redução do número de casos de coronavírus.

Em Curitiba, a queda foi de nove pontos, com o porcentual de isolamento passando de 49% no último domingo (31) para 40% ontem, chegando a 39% na quarta-feira.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES