Greve dos caminhoneiros

Técnico do Coritiba chama políticos de “assassinos”

Eduardo Baptista
Eduardo Baptista (Foto: Geraldo Bubniak)

O técnico do Coritiba, Eduardo Baptista, fez um desabafo durante entrevista coletiva. Perguntado sobre a greve dos caminhoneiros, o treinador criticou os políticos, de forma generalizada. “Primeiro, é muito triste este momento. O país vive uma incompetência ou uma falta de honestidade dos nossos políticos. Fiquei emocionado ontem, quando vi o pessoal jogando leite na rua e tanta gente passando fome e pedindo dinheiro por um prato de comida. É uma indignação imensa. Se não tiver jogo terça, não tem problema, a gente não pode nem pensar em jogo com uma situação dessa. É uma situação triste, caótica, que só tende a piorar”, declarou.

Para ele, o futebol fica em segundo plano e a prioridade do país é resolver a crise atual. “A gente vai trabalhar, descansar, mas o campeonato brasileiro, neste momento, é segundo plano. O país vive um caos. Essa cara de pau faz o futebol perder. Essa desonestidade nos deixa tristes. Vamos votar certo, tirar essa cambada de corruptos e de pessoas desonestas. Não são ladrões, são pessoas assassinas. São assassinas. É PT, PSDB, PMDB, todas as siglas. São todos ladrões, sem vergonha, que matam crianças, mulheres e homens brasileiros do nosso país”, afirmou.