Técnico que foi vice da Copinha ganha chance no Vasco e pode ser efetivado

RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS) - O técnico Marcos Valadares, vice-campeão da Copa São Paulo de Futebol Júnior este ano, foi nomeado pela diretoria do Vasco para assumir a equipe profissional interinamente nesta quarta-feira (24), contra o Santos, pelo jogo de volta da quarta fase da Copa do Brasil, após a demissão de Alberto Valentim.

O treinador, de 41 anos, é visto com bons olhos e tem, inclusive, chances de ser efetivado no cargo caso vá bem em seus compromissos. Presidente do clube, Alexandre Campello ressaltou, por exemplo, que sequer pensou em um nome do mercado para contratar, embora tenha citado que a experiência pode pesar, algo que Valadares ainda não possui, já que seu currículo, até o momento, foi construído nas divisões de base.

"Um equilíbrio entre modernidade e experiência. Não pensamos em ninguém. A gente nem conversou com ninguém. Ainda vamos decidir nos próximos dias. Vamos tomar a decisão com tranquilidade, e o Marcos Valadares tem a nossa confiança", declarou.

Diretor-executivo vascaíno, Alexandre Faria, por exemplo, diz preferir o técnico do sub-20: "O treinador da minha preferência é o Marcos Valadares, que será auxiliado pelo Ramon Menezes. Estamos mapeando o mercado e temos certeza que esse grupo pode levar o Vasco a grandes resultados".

Na avaliação do dirigente, o modelo de jogo adotado no sub-20 é parecido com o utilizado no profissional. "Existe uma conversa diária entre a base e o profissional. PC Gusmão faz isso de uma forma primorosa. O Marcos vai colocar alguns detalhes, mas o modelo de jogo do sub-20 é bem parecido com o profissional. Ele é o técnico para quarta", disse Faria.

Marcos Valadares tem formação acadêmica na UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) e formação profissional na CBF (Confederação Brasileira de Futebol). Antes de chegar ao Vasco, o treinador passou nas divisões de base de clubes como Palmeiras, Cruzeiro e Fluminense.

Recentemente, o técnico classificou o sub-20 cruzmaltino para a semifinal da Copa do Brasil da categoria.

Enquanto Valadares treina os profissionais, os nomes de Jair Ventura -ex-Corinthians, Santos e Botafogo- e Dorival Júnior -que trabalhou recentemente no Flamengo- são ventilados nos corredores de São Januário.

No caso de Ventura, é desfavorável o fato de muitos enxergarem nele um trabalho parecido com o de Alberto Valentim. Já com Dorival, o que pesa seria o seu alto salário que, inicialmente, está além do limite financeiro vascaíno.