Publicidade

Temporada da Fórmula 1 será de poucas novidades nos carros

Superado um tumultuado primeiro semestre fora das pistas, a Fórmula 1 terá poucas novidades em seus carros e equipes em comparação ao ano passado. O planejamento inicial da cúpula da categoria era focar nas profundas mudanças que pretendia fazer no campeonato em 2021. Mas estas alterações acabaram sendo adiadas devido à pandemia do novo coronavírus.

As raras novidades nos carros neste ano, portanto, eram uma forma de aliviar o planejamento e os custos das equipes, que vão correr nesta temporada agora sem saber como será a próxima. Em função das seguidas mudanças no calendário, é possível que a competição deste ano se estenda até janeiro, o que atingiria em cheio a temporada 2021.

Visivelmente, no campeonato a ser aberto nesta sexta-feira, será possível perceber o retorno das barbatanas na parte final de cada carro, antes do aerofólio. Será neste trecho onde ficará o número para a identificação do piloto diante do público. Haverá mudanças sutis também na asa dianteira para evitar pneus furados na disputa entre os monopostos.

A F-1 também estabeleceu que os pilotos terão maior controle sobre o carro. Na largada, por exemplo, eles ficarão responsáveis por 90% do torque do motor, reduzindo o apoio recebido dos técnicos nos boxes. Outra novidade será uma postura mais leve nas punições, que deverão ser amenizadas nesta temporada.

Além disso, para reduzir custos, a categoria já contou com uma pré-temporada reduzida. Passou de oito para apenas seis dias de atividades na pista. Os testes coletivos ao longo do ano foram cortados.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES