Clima

Temporal derruba árvores e deixa 39,8 mil casas sem energia na Grande Curitiba

(Foto: Franklin de Freitas)

As fortes rajadas de vento que atingiram a região de Curitiba desde o final da tarde deste domingo (27) derrubaram árvores, destelharam casas e deixaram pelo menos 39.800 unidades consumidoras sem energia. Segundo assessoria de imprensa da Copel, até as 20 horas, são 24,7 mil casas sem luz na capital, outras 7,3 mil, em Almirante Tamandaré, 7,8 mil, em Colombo. Segundo a Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil de Curitiba, os bairros mais afetados foram Santa Cândida, Boa vista, Abranches, Barreirinha e Bairro Alto. Até 21 horas, foram registradas 20 solicitações de lona no sistema da Guarda Municipal de Curitiba. Não houve registro de feridos, desalojados ou desabrigados.

A Copel já acionou contingente extra de funcionários para que a energia seja restabelecida."É importante ressaltar que a primavera é a época do ano em que começam os eventos climáticos mais severos. Além de realizar manutenção preventiva, a Copel se prepara para este período com reforços em suas equipes. Neste domingo, centenas de eletricistas estão mobilizados em campo, além do contingente extra no Centro de Operações, em Curitiba", disse a Copel, em comunicado. 

Veja as cidades do Paraná com mais unidades consumidoras desligadas:

- Curitiba: 24,7 mil
- Ponta Grossa: 14,8 mil
- Colombo: 7,8 mil
- Maringá: 7,6 mil
- Almirante Tamandaré: 7,3 mil

Central 156
O cidadão que precisar comunicar a Prefeitura sobre estragos provocados pela chuva deve utilizar o telefone 156 da Central de Atendimento ao Cidadão, pelo site (www.central156.org.br) ou pelo aplicativo do serviço. O atendimento é feito por ordem de chamada e também de acordo com a gravidade da situação relatada.

Evite sair de casa

Enquanto estiver chovendo, a orientação da Defesa Civil é que se evite sair de casa. Se a pessoa já estiver na rua, deve evitar se abrigar embaixo de árvores e de estruturas metálicas, estando a pé ou de carro. Debaixo de chuva, o motorista deve redobrar a atenção e reduzir a velocidade.

A Defesa Civil registra as ocorrências que chegam ao município pelo telefone de emergência 199 e, também, pelo 156 (Central de Atendimento ao Cidadão) e pelo 153 (Centro de Operações da Guarda Municipal).

Outras situações decorrentes de chuvas ou temporais podem ser atendidas pelo Corpo de Bombeiros (193) e pela Copel.