Publicidade
Inglaterra

Theresa May será premier do Reino Unido

Reino Unido — O premier britânico, David Cameron, anunciou ontem que deixará o cargo amanhã e quem deve assumir seu posto é a ministra do Interior, Theresa May, após ficar sozinha na campanha pelo cargo. Amanhã, irei liderar minha última reunião de gabinete. E, após isso, espero entregar minha renúncia, declarou Cameron. O anúncio foi feito após a ministra de Energia Andrea Leadsom informar na manhã de ontem que deixará a corrida pela liderança do Partido Conservador e, por consequência, ao cargo de premier. Desta forma, May, que já tinha a maioria do apoio dentro da legenda, tornou-se a única candidata ao cargo. Não vamos ter uma campanha eleitoral prolongada. Acho que Leadsom tomou a decisão certa de se retirar, disse Cameron. O premier ainda elogiou sua sucessora. (May) é forte, competente e mais do que capaz da liderança que o país irá necessitar nos próximos anos. Cameron anunciou que deixaria o cargo após a maioria dos britânicos votar pelo Brexit, a saída do Reino Unido da União Europeia (UE), no final de junho. Com May, o Reino Unido voltará a ser governado por uma primeira-ministra mulher, cerca de 26 anos após a conservadora Margaret Thatcher, que liderou os britânicos entre 1979 e 1990.

Assédio
Alemanha — A polícia alemã admitiu que será praticamente impossível encontrar muitos dos responsáveis por assédios sexuais relatados durante os festejos de Ano Novo. Relatos da mídia local citando um rascunho de um relatório do Escritório Federal da Polícia Criminal afirmam que cerca de 1 200 relatos de assédio sexual foram registrados após o Réveillon, entre eles 650 apenas na cidade de Colônia. A polícia estima que mais de 2 mil homens podem estar envolvidos, a maioria deles estrangeiros. Apenas 120 foram identificados, e quatro foram acusados. A polícia não confirmou os números.

Hillary
Estados Unidos — A pré-candidata democrata à presidência dos Estados Unidos Hillary Clinton deve receber em um evento nesta terça-feira, 12, apoio de seu colega de partido, o senador e pré-candidato Bernie Sanders, que surpreendeu na corrida para a Casa Branca este ano com forte votação, ganhando as primárias em vários Estados e em outros ficando muito próximo de Hillary. A equipe de Sanders e de Hillary divulgou um comunicado ontem sobre o evento hoje, no estado de New Hampshire, a partir das 12 horas (de Brasília). O texto não menciona oficialmente a palavra apoio.

Atirador
Estados Unidos — O atirador que matou cinco policiais durante um protesto em Dallas tinham planos de um assalto maior e possuía material explosivo o suficiente para infligir um dano ainda maior, afirmou ontem o chefe da polícia local. Micah Johnson, um negro de 25 que era veterano do exército, mantinha um caderno com táticas de combate e um arsenal em sua casa, afirmou Davis Brown, o delegado de Dallas. Estamos convencidos de que este suspeito tinha outros planos e que julgava fazer o que acreditava ser correto: nos fazer pagar pelas supostas punições direcionadas à comunidade negra, disse.

Atentado
Turquia — Fontes do governo da Turquia informaram que mais sete pessoas foram detidas e estão esperando por julgamento pelo suposto envolvimento no ataque ao aeroporto de Istambul, que deixou 44 mortos e feriu cerca de 200 pessoas no final do mês passado. Com as novas detenções, sobe para 37 o número de pessoas presas sob suspeita de envolvimento no episódio terrorista. Segundo a agência de notícias ligada ao governo turco Anadolu, as prisões foram realizadas no final do último domingo e os detidos responderão pelas acusações de fazer parte de um grupo terrorista armado.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES