Time feminino do Piauí é rendido por bandidos e presidente relata filme de terror

Jogadoras do time feminino Abelhas Rainhas, do Piauí, sofreram uma tentativa de assalto por dois homens dentro do estádio Lindolfo Monteiro, em Teresina, depois da derrota por 3 a 2 para o Fluminense-PI pelo Campeonato Piauiense. As atletas estavam carregando os materiais esportivos do vestiário para o micro-ônibus do clube quando houve a ação.

A presidente do clube, Kitéria Alves, relatou as cenas de terror do episódio e disse que as jogadoras choraram durante a viagem de volta a Picos. "O nosso motorista e algumas atletas foram abordados primeiro pelos assaltantes. As minhas meninas erraram, pois não entregaram o celular a eles, mas se elas não erram, não sei como teria sido. Foi um filme de terror que não apaguei ainda. Não consigo mudar a cabeça para pensar em outra coisa. Não dormi, nem comi nada", contou.

A Polícia Militar do Piauí informou que agentes do policiamento de choque estavam na parte interna do estádio e escutaram os gritos de uma das jogadoras. A chegada dos policiais ao local, com tiros para o alto segundo Kitéria, fez com que os assaltantes fugissem, deixando para trás os pertences roubados. Não houve registro de boletim de ocorrência junto à PM.

Uma das jogadoras foi vítima de estupro de um dos assaltantes durante o episódio. "Ela foi tocada por um deles, infelizmente. Temos como conseguir médicos voluntários e vamos atrás de um psicólogo", disse a presidente.

Kitéria se queixou da falta de segurança ao presidente da Federação de Futebol do Piauí, que prometeu policiamento na porta dos estádios nas próximas partidas.

As Abelhas Rainhas voltam a campo no sábado para enfrentar o Skill Red, às 16h, no estádio Lindolfo Monteiro.