Publicidade
Turismo Bem Paraná

Tire fotos fantásticas nas grutas do Paraná

Parque Estadual de Campinhos, Tunas do Paraná
Parque Estadual de Campinhos, Tunas do Paraná (Foto: Arnaldo Alves/ANPr)

Elas estão espalhadas pelo Estado e algumas são de fácil acesso, como a Gruta das Encantadas, na Ilha do Mel, e o Buraco do Padre, em Vila Velha, Ponta Grossa. Outras estão escondidas, mas também valem a pena


Pedro Soares/Viaje Paraná

Gruta das Encantadas, Ilha do Mel, Paranaguá
Um dos mais belos atrativos turísticos do Paraná, a Ilha do Mel, pertencente a Paranaguá, no Litoral do Estado, encanta quem a conhece. Formada basicamente por ecossistemas de restinga e floresta Atlântica, o lugar se destaca como um dos principais destinos de ecoturismo do Brasil. Entre seus importantes atrativos naturais e históricos, estão as suas belas praias, e a Gruta das Encantadas, formada pela força das marés e destino certo para os visitantes tirarem fotos impactantes que acabam circulando o mundo.


Ascom/Pref. de Ponta Grossa)

Buraco do Padre, Vilha Velha, Ponta Grossa
O nome está ligado à história dos padres jesuítas que meditavam no local. É uma espécie de anfiteatro subterrâneo com uma cascata de 30 metros de altura, formada pelo Rio Quebra Perna. Para chegar até lá, é necessário percorrer uma trilha de 1 km dentro do Parque Estadual de Vila Velha, em Ponta Grossa. Devido à acessibilidade, cadeirantes e pessoas com dificuldade de locomoção podem percorrer a trilha principal.


Projeto Caverna/UEPG

Caverna Olhos d’Água, Castro
No município de Castro é possível encontrar grutas onde são visualizados vários espeleotemas, como as estalactites e estalagmites. Os afloramentos de calcário geram formas exóticas e de rara beleza. Todas estão em propriedades particulares e necessitam de autorização e acompanhamento de guias para os passeios. Em uma delas, no distrito de Abapã, está localizada a Caverna Olhos d’Água que é um ponto turístico diferenciado por ter mais de 1,6 milhão de anos e uma reserva especial de estalactites e estalagmites com formas diversas e espetaculares.


Ascom/Pref. Palmital

Caverna vulcânica, Palmital
Localizada dentro de uma fazenda particular, na comunidade de Catuana, em Palmital, na região Central do Paraná, a caverna ficou conhecida como Casa da Pedra. A área está destinada a pesquisas por geógrafos, geólogos e vulcanólogos, que descobriram a primeira caverna de origem vulcânica do País. É uma cavidade diferenciada, com tubos de lavas preservadas. A estimativa, apesar de evidências perdidas no tempo, é que alguns derrames têm idade superior a 130 milhões de anos.


Ascom/Pref. Terra Rica

Entre rios e montanhas, Terra Rica
Terra Rica se destaca pelas paisagens naturais. Localizado no Noroeste Paranaense, o município de 16,5 mil habitantes é cercado por rios e formações rochosas que o tornam uma importante fonte de interesse geológico. Além de despertar atenção de pesquisadores, os famosos morros e paredões deram à cidade o título de Capital Paranaense de Voo livre, esporte que atrai inúmeros visitantes e movimenta o turismo local. Além dos cânions, também enchem os olhos as cavernas “escondidas” entre rios e montanhas, sem falar nas praias naturais formadas pelas águas do Rio Paranapanema.



Gralha Azul Turismo e Aventura/Viaje PR

Caverna do Tigre, Turvo
Cercada por densas e extensas florestas de Araucária, com rica cultura dos povos indígenas, quilombolas, tropeiros e imigrantes europeus, a cidade de Turvo no Centro-Sul do Estado também guarda roteiros radicais por rios, montanhas, quedas e cavernas, como a Caverna do Tigre, de interesse arqueológico. O município tem como limítrofes as cidades de Cândido de Abreu, Boa Ventura de São Roque, Santa Maria do Oeste e Campina do Simão.



Marcio Fausto/PMC

Gruta do Bacaetava, Colombo
O Parque Municipal Gruta Bacaetava, em Colombo, é o patrimônio espeleológico mais próximo de Curitiba, e de fácil acesso pela Rodoivia da Uva, onde é possível visitar uma caverna de 200 metros de extensão. No interior dela, estão diferentes espeleotemas, como estalactites, estalagmites e travertinos. O Parque recebe mais de 20 mil visitantes por ano, mas é bom consultar os horários no site da Prefeitura de Colombo.


Arnaldo Alves/ANPr

Parque Estadual de Campinhos, Tunas do Paraná
Imaginação e lanterna são indispensáveis para quem visita o Parque Estadual de Campinhos, em Tunas do Paraná, a 63 quilômetros de Curitiba. A Unidade de Conservação criada para proteger remanescente da Floresta Ombrófila Mista (Floresta com Araucária) e, principalmente, o patrimônio espeleológico do Paraná, em 1960, abriga em suas cavernas muitas maravilhas esculpidas pela natureza há milhares de anos. A Gruta dos Jesuítas, com sua beleza cênica, é o principal atrativo da unidade com cerca de 1,4 mil metros, sendo considerada atualmente a quinta maior caverna do Estado.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES