FANTASMAS

TJ mantém condenação de ‘Bibinho’

O Tribunal de Justiça do Paraná (TJ/PR) manteve a condenação do ex-diretor geral da Assembleia Legislativa Miguel Abib, o ‘Bibinho’, a 251 anos, 6 meses e 21 dias de prisão além do pagamento de 1.250 dias-multa (o equivalente a R$ 1,5 milhão), por organização criminosa, desvio e lavagem de dinheiro no âmbito da Operação Argonautas - do Ministério Público do Paraná. Além de Bibinho, outros sete denunciados foram condenados, entre eles, um irmão, a mulher e três filhos do ex-diretor da Casa legislativa. Todos também apresentaram recursos, mas tiveram os pedidos negados. A Operação Argonautas foi realizada em novembro de 2014 e culminou com a prisão de Bibinho no aeroporto de Brasília no momento em que ele recebia cerca de R$ 70 mil, em dinheiro vivo. Atualmente, ele está em prisão domiciliar.
De acordo com a denúncia do MP, o ex-diretor foi responsável por um esquema de contratação de servidores ‘fantasmas’, que resultou em um desvio de mais de R$ 216 milhões de recursos públicos da Assembleia entre 1997 e 2010.