Publicidade

Toda empresa será de tecnologia no futuro, diz presidente da Microsoft

YURI GONZAGA SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Com a integração à internet, o advento dos serviços de nuvem e de inteligência artificial, toda empresa deverá se tornar uma desenvolvedora de software e terá um negócio criado em torno disso, na visão do presidente-executivo da Microsoft, Satya Nadella, que falou durante um evento em São Paulo nesta terça-feira (29). "Fundamentalmente, acredito que toda empresa se tornará uma de software" afirmou o executivo no encerramento de um evento para clientes e desenvolvedores, na Amcham (Câmara Americana de Comércio) na capital paulista, exemplificando quanto vendedores estão cada vez menos no ambiente físico. "Mas o varejo é fácil de entender, é óbvio. Mas toda companhia, seja de seguros, de saúde, de educação, usa cada vez mais dados e usando-os no sentido de inteligência, fazendo análises. Esta geração tem a oportunidade de transformar todos os processos [corporativos]", disse. É a primeira visita ao país do executivo já no cargo. Segundo Paula Bellizia, presidente da Microsoft no Brasil, a "aparição" especial é devida aos números do evento, chamado Microsoft Insight, que teve 2.600 visitantes presenciais e outros 5.000 on-line na semana passada, com cem palestrantes. "Nossa ambição é criar uma plataforma de nuvem inteligente. Passamos muito tempo nos anos 2000 trabalhando em infraestrutura de nuvem, mas só agora pensamos realmente como nós mesmos sendo uma empresa de nuvem", diz Nadella, citando o Windows 10, que deve ser a "última" versão do sistema operacional para PCs e deve se tornar uma assinatura atualizada com maior frequência. Sobre o futuro da computação, aliás, ele mencionou plataformas de realidade virtual como uma grande aposta da empresa, que anunciou no ano passado o dispositivo HoloLens de "realidade mista" (mistura o que é visto no mundo físico a elementos digitais), com o qual será possível assistir a vídeos no Netflix e jogar "Minecraft", segundo a empresa. "O HoloLens é um completo novo computador, não poderia estar mais empolgado em relação a isso", afirmou. Ele disse que o aparelho tem "ascendência" brasileira, já que Alex Kipman, cientista curitibano, é um de seus criadores. Kipman é também conhecido por ser o "pai" do Kinect, sensor de movimentos do videogame Xbox. O executivo diz acreditar não só no uso pessoal mas também corporativo da realidade virtual, em áreas como design industrial, pesquisa médica e educação. "Imagine que você é um arquiteto projetando um arquivo 3D, e de repente pode ver um holograma do que acabou de fazer no mundo real, no mesmo momento." Outra solução que mencionou como uma das facetas que deve assumir a computação pessoal no futuro próximo é a substituição total do computador por celulares: smartphones com Windows 10 poderão ser usados com monitor e teclado de maneira fácil com a capacidade Continuum, que foi anunciada em abril. Nadella, que tem entre uma de suas principais missões atualmente promover o serviço de assinatura Office 365, de software de produtividade e serviços de nuvem, afirma que a comunicação em tempo real pela internet está tornando as estruturas das empresas mais "achatada", com menor distância entre os níveis hierárquicos -e que isso é um fator positivo. "Tempo é nossa commodity mais escassa, mas nem temos tempo de pensar nisso", diz. Para isso, afirma, a empresa está integrando serviços como Outlook (de e-mail) e Skype (de videochamadas) a programas do Office para que elas passem a ser usadas de maneira "natural".
Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES