Torcedor do Manchester City corre risco de morte após ser agredido na Bélgica

Um torcedor belga do Manchester City corre risco de morte depois de ter sido violentamente agredido por adeptos do Brugge na terça-feira após o confronto entre as equipes pela Liga dos Campeões da Europa, vencido por 5 a 1 pelo time inglês. Cinco pessoas foram presas no âmbito da investigação, disse a acusação em um comunicado oficial.

Segundo as primeiras informações divulgadas pela investigação, o ataque ocorreu por volta das 22h40 (horário local) em uma área de descanso de uma rodovia em Tronchiennes, perto da cidade portuária de Gante. A vítima, um homem de 63 anos de Ninove, tentava recuperar um lenço com as cores do Manchester City que tinha sido roubado por um dos suspeitos quando houve a agressão.

O filho da vítima, que faz parte do "Blue Moon Belgium" - associação de torcedores do Manchester City na Bélgica, formada pelo astro belga Kevin De Bruyne - relatou que seu pai havia sido "deixado para morrer" após o ataque. No Facebook, o grupo publicou uma mensagem dizendo que "foi vítima de violência sem sentido", falando de um ataque sem precedentes a um de seus membros.

Em seu site, o Brugge disse "desaprovar fortemente qualquer ato de violência, tanto dentro como fora do estádio. Nossos pensamentos para a família e amigos do torcedor do Manchester City", escreveu o clube campeão belga.

Com os resultados da rodada, a terceira da fase de grupos, o Brugge caiu para a terceira colocação do Grupo A, com quatro pontos. O Manchester City é o segundo colocado da chave, com 6, um a menos que o líder Paris Saint-Germain. O lanterna RB Leipzig, da Alemanha, ainda não pontuou.