Publicidade

Sindicato acusa assédio moral e ameaça nova greve

Os trabalhadores dos Correios encerraram ontem (9) a greve nacional deflagrada no dia 17 de setembro. Hoje (10), no primeiro dia pós greve, o Sindicato dos Trabalhadores nos Correios do Paraná (Sintcom) relatou que os funcionários que aderiram à paralisação estão sendo alvos de assédio moral.

Em nota, o Sintcom afirmou que a ECT está demonstrando mais uma vez que não perdeu os resquícios da ditadura, relatando que os trabalhadores foram recebidos com retaliações, sendo obrigados a mudar de unidade sem nenhuma fundamentação e que os ecetistas motorizados estão tendo de sair a pé.

Na nota, o sindicato pede para que os funcionários não aceitem as ordem absurdas dos gerentes e assinem o ponto e se mantenham na unidade.

No Centro de Distribuição Domiciliar do Rebouças, os trabalhadores já paralisaram as atividades por conta da retaliação. Segundo a nota, o gerente da unidade quis transferir funcionário para outra unidade e ameaçou classificar a paralisação como abandono de trabalho.

O Sintcom informou que já está cobrando a empresa e informou que, se a situação se mantiver, uma nova greve será convocada.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES