Publicidade

Escolha de travesti barbada para festival causa revolta

A televisão austríaca causou indignação pública no país após anunciar a concorrente oficial da competição anual de música da Eurovision. Conchita Wurts, um travesti barbado com origens colombianas, foi a escolhida, provocando protestos na Áustria.

Conchita, que se considera mulher, foi eleita por uma comissão interna. Antes, o processo de escolha do representante austríaco no festival era feito com uma votação aberta ao público.

No Facebook, foram postadas diversas mensagens homofóbicas e foi criada a página Não à Conchita Wurst no concurso de música", que já conseguiu mais de 38 mil curtir.

Apesar da hostilidade com que foi tratada, Conchita diz respeitar as opiniões das pessoas, mas garante que não abandonará a luta contra a discriminação. Estou convencido de que, no século 21, toda pessoa tem o direito de viver como quer", afirma.

Sobre a barba, Conchita diz que não a tira pois chama a tenção das pessoas.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES