Publicidade
Higiene bocal

Trocar a escova de dentes após uma gripe ou resfriado é recomendável

(Foto: Divulgação/Assessoria de imprensa)

Escovar os dentes, passar fio dental e trocar a escova a cada três meses são hábitos de higiene indispensáveis. Mas você sabia que a troca da escova precisa acontecer de maneira imediata quando passamos por algum processo infeccioso?

A gripe, os resfriados, dores de garganta e de ouvido são infecções que exigem um cuidado especial também com os objetos de uso pessoal. E, mesmo com todo o ritual de higienização, a água corrente e o creme dental, os vírus e bactérias não são eliminados, o que pode ocasionar às pessoas uma recaída da doença.

Por isso, quando a gripe vai embora, é hora de proteger a saúde com a troca da escova de dentes. A medida é válida tanto para crianças quanto adultos.

Além da troca, outros cuidados devem ser mantidos na escovação diária, com ou sem gripes e resfriados:

Lave mãos e unhas com água e sabão antes de iniciar a escovação e faça um bochecho com água para eliminar resíduos de alimentos. Essa atitude diminui a chance da comida ficar presa entre as cerdas da escova;

Limpe diariamente a escova, de preferência, após a escovação. O correto é fazer a limpeza em água corrente e retirar o excesso de água com uma leve batida na escova. Borrifar ou pingar enxaguante bucal, deixando a parte das cerdas submersa no produto por cerca de 15 minutos, é outra recomendação;

Evite deixar a escova descoberta. Busque utilizar uma capinha para proteger a parte superior e as cerdas. O protetor também deve ser higienizado diariamente com água corrente e enxaguante bucal. Algumas linhas de escovas dentais da Condor incluem o estojo protetor transparente;

Nunca deixe várias escovas juntas. Este hábito pode transferir bactérias de uma para outra;

Não compartilhe sua escova dental. Ao usar a escova de outra pessoa, há troca de micro-organismos e cresce o risco de infecções. E não deixe sua escova próxima ou em contato com a de outros moradores da casa;

Mantenha distância do vaso sanitário. Quando a descarga é acionada, são lançados ao ar coliformes fecais que podem se depositar no ambiente, inclusive na escova dental;

Evite escovas que possuem design muito elaborado, pois os cantos e as curvas podem acumular poeira ou servir como espaços para a proliferação de bactérias;

Em condições normais de saúde, troque a escova de dentes a cada três meses. Uma ótima opção para essa limpeza é a nova escova dental Agile, que garante uma limpeza completa e é implacável no combate à placa bacteriana. Ideal para uma escovação suave nos dentes e gengivas, é a única entre as concorrentes diretas com limpador de língua emborrachado. A versão 2020 da escova dental tem ainda um novo cabo transparente e emborrachado, com quatro novas cores, alinhadas com a tendência de mercado. Tudo isso a um preço justo e altíssima qualidade.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES