Gente de Bem

Trote solidário da UFPR ajuda na reforma de escolas em Curitiba

Calouros pintam muros de escolas: interação com a sociedade
Calouros pintam muros de escolas: interação com a sociedade (Foto: Reprodução/Youtube/UFPR)

Cerca de 200 calouros de Engenharia de Universidade Federal do Paraná (UFPR) participaram, na semana passada, do Trote Solidário. Munidos de tinta, pincel e equipamentos de jardinagem, eles fizeram ações de reparo em quatro escolas públicas de Curitiba. Segundo a estudante de Engenharia Elétrica, Ana Júlia Alves, essa é uma forma de devolver à sociedade o que é ofertado aos acadêmicos da instituição.

O Trote Sem Violência é uma campanha institucional da universidade, que vem sendo executada desde 2017. Segundo a pró-reitora de assuntos estudantis, Maria Rita de Assis César, a iniciativa busca romper com uma cultura medieval dos trotes e pensar em uma universidade inclusiva.
Em fevereiro, os recém-aprovados do curso de Medicina da Universidade Federal do Paraná iniciaram a tradicional ação do trote solidário que marcou a recepção aos calouros. Pelo quarto ano consecutivo, o grupo realizou atividades com as crianças atendidas no Ambulatório Menino Jesus de Praga (CHC –UFPR e APACN), que atua na área de hematoncologia.

Divididos em grupos, os calouros do curso participaram da ação durante quatro dias, entre 9 e 11 horas. A proposta promove a interação com os pequenos pacientes com jogos e brincadeiras no MEDinfância — projeto de recreação hospitalar que acontece no ambulatório e nas brinquedotecas do Hospital de Clínicas (HC).

Tradicional
A tradicional campanha da Universidade Federal do Paraná “Trote sem violência” reforça a conscientização dos alunos de que a recepção aos calouros deve ser um momento de alegria e integração com os veteranos, em que nenhum tipo de violência pode ser tolerada, seja física ou simbólica. O objetivo é inibir ações ofensivas e discriminatórias.

As denúncias que eventualmente chegarem à universidade são analisadas por um comitê criado especialmente para este fim, e que dará o encaminhamento devido a cada caso – internamente ou, se for o necessário, acionando o Ministério Público ou outros órgãos externos.
Os canais institucionais para denúncias são os e-mails alertatrote@ufpr.br e acolhe.sipad@ufpr.br, além do formulário disponível no site da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis.