Publicidade

Trump afasta possibilidade de negociação com Irã e retirada de sanções

O presidente dos EUA, Donald Trump, respondeu a declaração do ministro de Relações Exteriores do Irã, Mohammed Javad Zarif, sobre uma possível retomada das negociações entre Teerã e Washington afastando a possibilidade de uma aproximação, que foi condicionada pelos iranianos à retirada de sanções impostas pelos EUA. "Não Obrigado", escreveu Trump em sua conta no Twitter.

Em entrevista à revista alemã Der Spiegel, Zarif sugeriu que o Irã ainda estava disposto a conversar com os EUA, embora tenha reiterado a demanda anterior de seu país de que primeiro os norte-americanos teriam de retirar as sanções. "Para nós, não importa quem está sentado na Casa Branca, o que importa é como eles se comportam", disse. "O governo Trump pode corrigir o passado, suspender as sanções e voltar à mesa de negociações. Ainda estamos na mesa de negociações. Eles foram os que deixaram", acrescentou, de acordo com a publicação.

A declaração de Zarif foi dada menos de um mês após um drone norte-americano matar o general da Guarda Revolucionária Qassem Soleimani, que era um dos homens mais poderosos do Irã. Depois do ataque, o governo iraniano anunciou que não iria mais cumprir o acordo nuclear no que diz respeito às atividades de enriquecimento de urânio e retaliou os EUA, lançando mísseis balísticos em duas bases militares no Iraque que abrigam tropas americanas.

Trump defende que o acordo nuclear de 2015 precisa ser renegociado porque não abordou o programa de mísseis balísticos do Irã ou seu envolvimento em conflitos regionais. Os demais signatários do acordo nuclear - Alemanha, França, Grã-Bretanha, China e Rússia - tentam garantir a manutenção do acordo.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES