Publicidade
Casa Civil

TV de plasma por R$ 7,2 mil e duas lixeiras por R$ 2 mil

O governador Roberto Requião (PMDB) também não poupa despesas para garantir o conforto de seu gabinete, da Casa Civil no Palácio das Araucárias e das acomodações da residência oficial, Granja Canguiri. Em junho do ano passado, R$ 5.350,00 foram gastos na aquisição de plantas envasadas para atender o gabinete do governador e o gabinete da vice-governadoria, que também foram decorados com mármores e granitos a um custo superior a R$ 11 mil.
Na compra de duas lixeiras com tampas para o Palácio das Araucárias, mais R$ 2 mil. O governador ainda equipou seu gabinete com frigobar, outros R$ 2,1 mil.
Para atender as “necessidades” da Casa Civil, R$ 7.279,00 empenhados na compra de uma TV de plasma 42 polegadas e dois suportes giratórios. As despesas da Governadoria com televisão a cabo contabilizaram R$ 7,5 mil. A aquisição e instalação de um aparelho de som (CD player) e auto-falantes em veículo da frota oficial saiu por R$ 509,00.
Apesar de não poupar críticas à imprensa, a quem intitula de “canalha”, a quem culpa pelo susto levado na eleição de 2006, quando só conseguiu se reeleger no segundo turno por uma diferença de apenas dez mil votos em relação ao candidato de oposição, o senador Osmar Dias (PDT), Requião autorizou o consumo de mais de R$ 1,7 mil com fornecimento de jornais e revistas. A assinatura de uma revista especializada em aeronáutica custou outros R$ 2,8 mil. Os vôos parecem ser umas das paixões do governador, que gastou, ao longo de 2007, quase meio milhão de reais em combustível para aviões.
A piscina da residência oficial do Canguiri consumiu, entre manutenção, limpeza e equipamentos, mais de R$ 4,5 mil.
Requião também é conhecido como colecionador de armas e praticante de tiro. Daí, os R$ 18.092,28 gastos com a reforma de um stand de tiro na Granja Canguiri.
Na hora do descanso, o governador também não descuida. Gastou R$ 5.059,00 no último dia 5 de julho em uma loja de decorações com a compra de fronhas, edredons e lençóis. Sem falar nos R$ 4.700,00 despendidos em outra loja de decorações com a aquisição de tecidos para a confecção de toalhas para a residência oficial.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES