Publicidade
EUA

Twitter oculta tuíte de Trump sobre protestos por "exaltar violência"

O Twitter colocou um alerta em um tuíte do presidente dos EUA, Donald Trump, impedindo sua visualização imediata por violar regras da empresa sobre "exaltação de violência".

O post de Trump era um comentário sobre violentos protestos ocorridos em Minneapolis, no Estado americano de Minnesota. O tuíte agora só pode ser visto após os usuários clicarem em uma mensagem dizendo que o post desrespeitou as normas do Twitter por incitar violência.

"Tomamos uma ação para prevenir que outros se inspirem a cometer atos violentos, mas mantivemos o tuíte no Twitter porque é importante que o público ainda seja capaz de ver o tuíte, dada a sua relevância para assuntos atuais de importância pública", afirmou o Twitter em sua conta de comunicação oficial.

No tuíte, Trump disse "...esses BANDIDOS estão desonrando a memória de George Floyd e não vou permitir que isso aconteça. Acabei de falar com o governador (de Minnesota), Tim Walz, e disse a ele que os Militares estão com ele até o fim. Qualquer dificuldade e assumiremos o controle mas, quando os saques começam, o tiroteio começa. Obrigado!".

No tuíte, Trump se referiu às violentas manifestações que tomaram conta de Minneapolis depois de um homem negro, George Floyd, ter sido morto por um policial.

O gesto do Twitter veio um dia depois de Trump assinar um decreto na tentativa de limitar a proteção legal que a atual lei federal confere a redes sociais e outras plataformas de internet.

O decreto de Trump foi assinado após o Twitter pela primeira vez atribuir avisos questionando a veracidade de dois tuítes de Trump sobre fraude eleitoral, na terça-feira (26).

Por volta das 7h40 (de Brasília), a ação do Twitter operava em baixa de 0,8% nos negócios do pré-mercado em Nova York.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES