17 obras

UFPR retoma obras paradas e investe R$ 44 milhões

(Foto: Marcos Solivan)

A Universidade Federal do Paraná está investindo mais de R$ 44 milhões para garantir a execução de uma série de obras que estavam paradas ou não tinham sido iniciadas. São 17 obras, das quais uma já foi concluída (o campus Rebouças, instalado oficialmente em junho), três serão finalizadas ainda este ano e as demais estão em andamento ou devem começar em breve. A maior parte do valor investido (R$ 33 milhões) são recursos próprios da universidade e R$ 11 milhões são provenientes da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep).

A maior parte das obras estava parada por falta de recursos, em função dos cortes orçamentários que as universidades federais enfrentam. O pró-reitor de Planejamento, Orçamento e Finanças, Fernando Marinho Mezzadri, explica que, para retomar os trabalhos, a UFPR fez um planejamento rigoroso, fiel à exigência de transparência no uso dos recursos públicos, e buscou novos investimentos junto ao Ministério da Educação (MEC).

“É uma grande conquista desta gestão, frente aos cortes permanentes no orçamento, terminar as obras que estavam paradas. Outros processos de licitação já estão em andamento para iniciarmos as obras”, afirma Mezzadri.

As obras eram aguardadas pela comunidade acadêmica. Oito delas ainda passarão por processo licitatório ou estão em início da execução, mas também possuem recursos programados.

O investimento em infraestrutura contribuirá para atividades ligadas ao ensino, pesquisa e extensão realizadas por várias áreas, cursos e programas de pós-graduação da universidade.

Obras finalizadas

Campus Rebouças: O novo campus da UFPR abriga o Departamento de Turismo e parte do Setor de Educação. Com área de 15 mil metros quadrados, na esquina da Avenida Sete de Setembro com a Rua João Negrão, a obra foi instalada no mês de junho e teve o recurso de mais de R$ 563 mil alocados em 2017.

Ao todo são 12.677,87 metros quadrados de área construída. O Setor de Educação ocupa 4.135 metros quadrados e o Departamento de Turismo, 820 metros quadrados.

Além das salas de aula, salas para professores, núcleos e grupos de pesquisa e espaços administrativos, o campus tem uma biblioteca com 1.085 metros quadrados e três auditórios, cada um para 150 pessoas, com isolamento acústico e paredes moduláveis, que podem ser removidas para formar um único auditório.

 

Obras em andamento

Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento em Aquicultura Sustentável (NPDA): localizada no município de Maripá, a cerca de 15 km de Palotina, a obra será uma expansão do Setor Palotina, voltada para atender principalmente a graduação e a pós-graduação em Aquicultura e Desenvolvimento Sustentável. A proposta é desenvolver atividades de aquicultura no Núcleo, com a produção de camarões, piscicultura, ranicultura e avaliação de impactos gerados. A obra, prevista para ser entregue ainda este ano, já possui todo o recurso empenhado.

Saguão da Saúde: a revitalização do saguão da saúde, no prédio do setor de Ciências da Saúde, prevista para ser finalizada em 2018, contou com R$ 661 mil alocados em 2017 e 2018 para a realização de 100% da obra.
A reforma abrange a colocação do piso tátil para maior acessibilidade, instalação de forro novo, projeto de iluminação, reformas em algumas paredes para drywall, e reforma na escada.

Educação Física: o prédio de Educação Física deve ser entregue no primeiro semestre de 2019. Foram mais de R$ 8 milhões em recursos destinados em 2017.

Setor de Artes, Comunicação e Design (Sacod)/Humanas: a finalização da obra, que atenderá o Sacod e o Setor de Ciências Humanas, está prevista para este ano. O investimento ultrapassa R$ 367 mil.

Condomínio II CDIM: a obra do Centro de Desenvolvimento e Inovação em Materiais e Biomateriais, que atenderá os Setores de Tecnologia, Exatas e Ciências da Terra, foi retomada no mês de julho e licitada em duas etapas. O investimento é de R$ 6 milhões e 700 mil. A terceira etapa da obra irá para processo licitatório.

Central Analítica – A licitação para a obra, localizada no campus Agrárias, assinada no mês de junho e os trabalhos já começaram. O valor do recurso é de R$ 4 milhões.

Fisiologia – A reforma do piso do Departamento de Fisiologia teve início em junho deste ano.


Bloco de Educação Física deve ser entregue no primeiro semestre de 2019.

 

Obras em processo licitatório ou início de execução

O Setor Palotina iniciará em breve as obras do Bloco 10, o projeto já foi licitado. A reforma do prédio do Seminário aguarda licitação; o valor dos recursos ultrapassa R$ 3 milhões e 200 mil.

O Setor Litoral receberá pintura e a cobertura da quadra de esportes passará por uma reforma. Os dois processos estão em fase final para a realização das licitações.

Também está em processo de licitação a obra do Condomínio I, que abrange o Observatório Multidisciplinar de Meio Ambiente (OMMA) e o Núcleo de Modelagem e Computação Científica (NMCC), voltadas para os Setores de Tecnologia, Exatas e Ciências da Terra. O início dos trabalhos está previsto para este ano.

Outras obras estão com o processo em etapa final para dar início à licitação, como a reforma do complexo de piscinas do Centro de Educação Física e Desporto (CED); o Bloco 1 da Química e o anexo II de Ciências Biológicas.

O bloco do Centro de Estudos do Mar (CEM) passa pela fase de elaboração do projeto. O recurso para a obra é de R$ 3 milhões.