Negociação

Universidade de Curitiba oferece R$ 600 de indenização para evitar processos de professores demitidos

(Foto: Divulgação)

A Universidade Positivo (UP), que agora é do grupo Cruzeio do Sul, enviou ao Sindicato dos Professores de Ensino Superior (Sinpes), uma contraproposta aos professores demitidos em julho deste ano. No documento, a empresa oferece a continuidade das bolsas de estudos para todos os professores desligados no mês de julho de 2020 e de seus dependentes, na UP sejam nos cursos de graduação ou pós-graduação, lato ou stricto sensu até a conclusão do curso. Para aqueles que não tinham bolsas, a universidade propõe um auxílio alimentação, em cartão eletrônico, no valor de R$ 200 por mês, durante o período de três meses: outubro. novembro e dezembro do ano em curso.

De acordo com a proposta, os créditos serão lançados mensalmente em data a ser combinada entre as partes, considerando prazo razoável para operacionalização do benefício. No documento enviado ao Sindicato, a UP diz que o objetivo de oferecer esse acordo é “a prevenção de litígios, harmonização de interesses e pacificação de conflitos”. Na prática, se as condições forem aceitas, os professores demitidos não poderão entrar na Justiça contra a instituição, sob pena de terem a indenização cortada.

A estimativa é que mais de 150 docentes foram demitidos neste ano e cerca de 60 somente no mês de julho. O Sinpes não sabe ao certo o número de demitidos, porque não é mais obrigatória a presença do sindicato nos acordos de demissão. 

A assessoria de imprensa do Sinpes informou que vai realizar uma assembleia na próxima sexta-feira (25) para apresentar a proposta aos professores demitidos e discutir alternativas.