Mercado

Venda de imóveis novos aumenta quase 50% em Curitiba

(Foto: Frankllin de Freitas)

O mercado imobiliário está aquecido em Curitiba. Segundo pesquisa da Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário do Paraná (Ademi-PR), o número de imóveis novos vendidos na Capital cresceu 48,4% no 1º semestre de 2018. Até junho, foram comercializados 2.327 imóveis na cidade. Nos seis primeiros meses do ano passado haviam sido vendidas 1.568 unidades.
O estudo, realizado em parceria com a Brain Bureau de Inteligência Corporativa, revela que a melhora mais significativa foi entre os imóveis comerciais, que passou de um saldo sem vendas e 12 distratos (contratos de venda cancelados) para um cenário positivo de 259 unidades comercializadas. Já entre residenciais, o crescimento foi de 31%, totalizando 2.068 apartamentos vendidos ante 1.580 no período anterior.
De acordo com Jacirlei Soares Santos, presidente da Ademi-PR, o crescimento nas vendas reflete a mudança no panorama econômico nacional, com a inflação mais controlada, a redução dos juros para financiamento imobioliário e a recuperação dos níveis de emprego. “Tudo isso criou um cenário de confiança e maior adequação da renda para a compra do imóvel”, analisa.
Com o bom resultado das vendas, inclusive, o estoque de imóveis em Curitiba teve queda de 11,6%, passando de 8.234 no 1º semestre de 2017 para 7.282 no 1º semestre desse ano. Já com relação aos lançamentos, o número de novos empreendimentos ficou estável, com 21 lançamentos nos seis primeiros meses de cada ano – embora a quantidade de unidades novas colocadas no mercado tenha sido 2,4 vezes menor (1.783 no 1° semestre de 2017 contra 724 no 1º semestre de 2017).

Preço médio dos imóveis tem alta de 3%
O preço médio do metro quadrado privativo dos apartamentos residenciais novos em Curitiba teve alta de 3%. A média do metro quadrado privativo para os imóveis novos na capital paranaense chegou a R$ 7.224,00. Na análise por bairro, o Batel liderou o valor médio do metro quadrado privativo para todas as tipologias (1, 2, 3 e 4 quartos), de R$ 11.325,00 a R$ 13.404,00.
“A maioria dos investidores brasileiros tem um perfil conservador, tradicionalmente com aplicações financeiras de baixo risco, como poupança e Renda Fixa. A queda da inflação teve como reflexo direto uma queda vertiginosa dos índices de rentabilidade e o imóvel residencial voltou à cena como boa opção, seja para a compra com fins de moradia ou mesmo para investimento”, explica o diretor de Relações Institucionais da Ademi/PR, Marcelo Gonçalves.
“A se considerar pela estabilidade em relação ao número de empreendimentos e a drástica redução no número de unidades novas em Curitiba, pode-se afirmar que boa parte desse consumo foi de apartamentos prontos para morar, o que fez o estoque cair. Ao mesmo tempo, significa que os novos lançamentos têm uma absorção melhor no mercado do que em anos anteriores”, comenta o presidente da Ademi-PR.
A pesquisa da Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário do Paraná e da BRAIN Bureau de Inteligência Corporativa contou com uma amostra acumulada de 380 empreendimentos residenciais novos (na planta, em construção ou concluídos) para venda por construtoras, incorporadoras e imobiliárias em Curitiba, coletados diretamente junto às empresas do setor.