Publicidade
Bebida social

Venda de vinhos dá um salto, estimulada pelo isolamento

Wine teve reflexo nas vendas e na captação de clientes
Wine teve reflexo nas vendas e na captação de clientes (Foto: Frankin de Freitas)

O distanciamento e o isolamento social por conta do novo coronavírus foram prejudiciais para a economia e vários setores foram afetados. Mas, alguns conseguem passar “tranquilos” pela turbulência. O setor de bebidas é um deles, com boas nas vendas, mesmo com a pandemia.

O vinho, por exemplo, já via sua procura subir mesmo antes do isolamento. No primeiro trimestre a alta nas vendas no País foi de mais de 10%. No mercado online, então, o resultado foi melhor ainda — e já dentro dos tempos de isolamento — nas duas primeiras semanas de abril o aumento chegou a 36% em relação ao mesmo período do ano passado.

“Durante a pandemia, cresceu a busca de entretenimento dentro do lar e o vinho passou a fazer parte da cesta pela sua versatilidade. Vinho combina com cozinhar em casa, happy hour virtual com amigos, maratona de séries, um pedido de delivery, ou simplesmente para relaxar em casa ao final do dia”, comenta German Garfinkel, diretor de B2B da Wine, maior clube de vinhos do mundo.

“O momento de isolamento social como forma de combate à pandemia de covid-19, causada pelo coronavírus, também revelou que os consumidores apreciam um bom vinho em casa. Na Wine, o número de clientes fazendo a primeira compra no e-commerce cresceu 30%. e tivemos um aumento no número de sócios aderindo ao nosso clube de vinhos em abril, tivemos 40% mais captações que o mês de março”, continua Garfinkel.

A Wine desembarcou recentemente em Curitiba. Na verdade já estava presente sob uma outra marca. “Quando surgiu a oportunidade decidimos fazer a troca de marca e inaugurar o espaço como Wine”, diz Garfinkel.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES