Publicidade
Câmara Municipal

Vereadores de Curitiba avaliam receita de R$ 9,4 bilhões

A Câmara Municipal de Curitiba vota nesta segunda-feira (9), em primeiro turno, a proposta de Orçamento da Capital para 2020, que prevê receita total de R$ 9,4 bilhões para o ano que vem. A proposta estabelece o planejamento financeiro para o ano que vem e estima como a receita municipal será usada, tanto para a manutenção da estrutura de atendimento à população e como para investimentos no município.

A Comissão de Economia, Finanças e Fiscalização da Casa acatou 824 emendas à proposta original da prefeitura. As emendas, que também serão votadas pelos vereadores, somam R$ 37,7 milhões e foram indicadas para a realização de obras, melhorias em serviços públicos, repasses a instituições sociais, entre outras ações. Acordo entre o Executivo e o Legislativo prevê que cada vereador pode apresentar emendas ao orçamento que somassem até R$ 1 milhão, mesmo valor acertado no ano passado.

Em relação às despesas, a prefeitura prevê gastos de R$ 8,56 bilhões, despesas de capital de R$ 800 milhões e uma reserva de contingência de R$ 68,1 milhões. No caso de gastos com folha de pagamento, a previsão é de se usar R$ 42,04% da receita com pessoal. Já as despesas por área devem somar 23,02% para a saúde, 20,56% para a previdência social, 19,57% para urbanismo e 18,54% para a educação. 

Previdência
Os vereadores também votam hoje o projeto de lei que dobra os repasses para a CuritibaPREV, fundação de previdência complementar dos servidores públicos da Capital. Também será votado em regime de urgência nesse dia o projeto de lei que extingue 376 cargos de motoristas.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES