Fórmula 1

Verstappen vence GP do México; Hamilton fica em 4º e é pentacampeão mundial

Lewis Hamilton
Lewis Hamilton (Foto: Divulgação / f1.com)

A história da Fórmula 1 foi reescrita. Pela quinta vez, Lewis Hamilton sagrou-se campeão mundial de Fórmula 1. O britânico, que precisava de apenas um sétimo lugar para ficar com o título com duas etapas de antecipação sem depender da posição de Sebastian Vettel, da Ferrari, foi o quarto colocado no Grande Prêmio do México, realizado neste domingo (28) e vencido pelo holandês Max Verstappen, da Red Bull.

Com o pentacampeonato, o piloto de 33 anos se iguala ao argentino Juan Manuel Fangio e fica atrás apenas do heptacampeão mundial Michael Schumacher no ranking de pilotos mais vitoriosos da história da categoria mais importante do automobilismo mundial.

Este foi o quarto título de Hamilton correndo pela Mercedes, depois de faturar as temporadas de 2014, 2015 e 2017. O piloto também foi campeão em 2008, ainda pela McLaren. Foi ainda o segundo ano consecutivo em que o britânico festejou a conquista em solo mexicano.

Ao lado de Verstappen, o pódio da prova teve Vettel e o finlandês Kimi Raikkonen, também da Ferrari. A próxima etapa da temporada 2018 será em 11 de novembro, dia de mais um Grande Prêmio do Brasil no circuito de Interlagos, em São Paulo.

Corrida

Logo na largada, Hamilton, que havia saído em terceiro lugar, ultrapassou o australiano Daniel Ricciardo. Na 12ª volta, o inglês entrou aos boxes para trocar os pneus. Seis voltas depois, ele já estava na segunda posição novamente. A prova era liderada por Verstappen. O inglês caiu para o terceiro lugar para Vettel na 39ª volta, mas mesmo assim estava em uma posição tranquila na briga pelo campeonato.

Pressionado por Ricciardo, Hamilton saiu da pista ao fazer a curva. Depois de ser ultrapassado, o inglês foi para os boxes para trocar os pneus.Faltando 20 voltas para o fim da corrida, ele ocupava a quinta posição.

Futuro

Hamilton renovou, em julho, seu contrato com a Mercedes, estendendo-o para 2020. Na ocasião, aproveitou para comentar a possibilidade de igualar o recorde de Schumacher. "Para mim, isso parece um número inimaginável. Não faz sentido pensar que você vai ganhar todos os campeonatos a partir de agora até o fim do contrato", afirmou. "Esse seria o sonho, o cenário perfeito e nada funciona perfeitamente em geral."