Publicidade

Vila Nova empata em casa com o Operário e segue dentro da degola da Série B

Na briga desesperada para fugir da zona de rebaixamento, o Vila Nova completou nove jogos sem vencer ao empatar sem gols com o Operário-PR, nesta sexta-feira à noite, no estádio Serra Dourada, pela 34ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. O time goiano segue na 18ª posição, com 33 pontos, enquanto o time paranaense atinge os 49 pontos, em sétimo lugar, agora sem perder há sete rodadas.

Ao contrário do time da casa, muito tenso com a ameaça de cair para a Série C, o Operário já se garantiu na Série B em 2020, tanto que o técnico Gerson Gusmão se deu ao luxo de poupar alguns jogadores, como o atacante Lucas Batatinha e o volante Jardel. Tudo porque na próxima rodada recebe o líder Bragantino.

Nesta sexta, o primeiro tempo foi todo dominado pelo Operário, que criou tantas chances que poderia ter aberto uma ampla vantagem, talvez, de dois ou três gols. Aos sete minutos, Maílton assustou em cobrança de falta. No minuto seguinte, Felipe Augusto chutou forte e o goleiro Rafael Santos rebateu, em grande defesa. Felipe Augusto, de novo, apareceu na área aos 12 minutos, desta vez com cabeçada que bateu na trave direita.

A pressão continuava. Aos 26 minutos, numa virada de jogo, Felipe Augusto livrou-se do goleiro Rafael Santos, com um chute cruzado, e Jeferson salvou quase em cima da linha com a cabeça. A bola ainda caiu nas mãos de Rafael Santos. O zagueiro Wesley Mattos ainda cometeu falta em cima de Cleyton, mas não marcado pela arbitragem. Outra chance de ouro saiu aos 40 minutos, quando Felipe Augusto arriscou o chute dentro da área e a bola explodiu no travessão.

Mas, no segundo tempo, tudo mudou. O técnico Itamar Schulle fez uma troca com a entrada de Carlinhos no lugar do apagado Capixaba. Além disso, posicionou seu time no ataque, não dando espaços para o Operário pensar.

Aos 5 minutos, o zagueiro Diego Jussani arriscou de fora da área e exigiu que Rodrigo Viana espalmasse por cima do travessão. Aos 11 foi a vez de outro defensor, Wesley Mattos, que cabeceou e Rodrigo foi no alto para espalmar a escanteio. Aos 22, outra vez Rodrigo Viana apareceu para defender, desta vez chute cruzado de Carlinhos.

Curiosamente, o Operário perdeu totalmente força ofensiva e só chegou com perigo aos 41 minutos, num chute forte de Maílton e que exigiu grande defesa de Rafael Santos.

Mas a última chance para abrir o placar ficou com o Vila, que foi todo ao ataque na cobrança de falta de Alan Mineiro. O levantamento foi em direção à área, Wesley Mattos testou de cabeça e Rodrigo Viana espalmou garantindo o zero a zero. O jogo terminou com 28 finalizações.

Os dois times vão voltar a campo na próxima quarta-feira, pela 35ª rodada. O Vila Nova vai receber o Guarani, às 19h15. O Operário vai receber o líder Bragantino, em Ponta Grossa (PR), a partir das 21h30.

FICHA TÉCNICA:

VILA NOVA 0 x 0 OPERÁRIO

VILA NOVA - Rafael Santos; Jeferson, Diego Jussani, Wesley Matos e Gastón Filgueira; Ramon (Tinga), Magno e Alan Mineiro; Capixaba (Carlinhos), Gustavo Henrique (Mailson) e Romário. Técnico: Itamar Schulle.

OPERÁRIO - Rodrigo Viana; Maílton, Alisson, Rodrigo e Julinho; Jardel, Chicão (John Lennon) e Cleyton (Bruno Batata); Felipe Augusto (Eduardo), Uilliam e Rafael Chorão. Técnico: Gerson Gusmão.

ÁRBITRO - Jonathan Antero Silva (RO).

CARTÕES AMARELOS - Jeferson, Alan Mineiro e Ramon (Vila Nova); Alisson e Rafael Chorão (Operário).

RENDA - R$ 9.055,00.

PÚBLICO - 1.476 pagantes (2.476 no total).

LOCAL - Estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO).

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES