Publicidade
Pandemia

World Athletics define data do Mundial de Atletismo, em 2022, nos Estados Unidos

A World Athletics, novo nome da IAAF (Associação Internacional de Federações de Atletismo, na sigla em inglês), anunciou, nesta quarta-feira, a nova data do Mundial de Atletismo. A competição, prevista para acontecer entre os dias 6 e 15 de agosto do ano que vem, agora será de 15 e 24 de julho de 2022.

O que provocou a mudança no calendário da World Athletics foi o adiamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, agora de 23 de julho a 8 de agosto de 2021, por causa da pandemia do coronavírus.

O evento, que atrai cerca de 1.800 atletas de mais de 200 países, ainda será realizado em Hayward Field, em Eugene, Oregon (EUA), que foi reformado e remodelado para o evento que deveria ocorrer em agosto de 2021.

Em vez de simplesmente empurrar o calendário um ano para frente, a nova data do Mundial de Atletismo foi escolhida na tentativa de coordenar com outros grandes eventos marcados para 2022. Os Jogos da Comunidade Britânica, que atrai atletas de mais de 70 países em uma ampla variedade de esportes, estão programados para 27 de julho a 7 de agosto, enquanto o campeonato europeu de atletismo está definido para 11 a 21 de agosto.

"Esta será uma grande atração para os fãs de atletismo de todo o mundo", disse Sebastian Coe, presidente da World Athletics, que vai organizar pela primeira vez um mundial de atletismo ao ar livre nos Estados Unidos e em ano par. Todas as outras competições foram anos ímpares desde 1983.

O atraso na realização do Mundial em um ano recheia o calendário do atletismo, que terá na sequência: Olimpíada de Tóquio (2021), dois Mundiais seguidos (2022 e 2023, em Budapeste), além da Olimpíada de Paris (2024) e outro mundial em 2025, em local a ser escolhido.

"Ofereceremos o melhor do atletismo para o público durante um bom tempo", disse Coe. "Então, vamos olhar este momento com otimismo. Será uma oportunidade para dar um impulso no nosso esporte na casa de todas as pessoas por um período de quatro anos", disse o dirigente.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES