Publicidade
Operação Lava Jato

Youssef tem alta e volta para a carceragem da Polícia Federal

O doleiro Alberto Youssef, internado desde sábado (25) na UTI caronariana do Hospital Santa Cruz, em Curitiba, recebeu alta e retornou para a sede da Polícia Federal (PF) por volta das 8h30 desta quarta-feira (29). Ele está preso desde março deste ano, acusado de chefiar um esquema de desvio e lavagem de dinheiro, estimado em R$ 10 bilhões, apurado pela Operação Lava Jato da Polícia Federal. Ele e os procuradores do Ministério Público Federal (MPF) entraram em um acordo de delação premiada.

Os agentes federais informaram que no sábado ele teve uma forte queda de pressão arterial, causada pelo "uso de medicação no tratamento de doença cardíaca crônica". Segundo a polícia, esta foi a terceira vez que Youssef precisou de atendimento médico desde que foi preso.

Após a notícia da internação de Youssef, boatos sobre um possível envenenamento e morte do doleiro circularam pela internet. A informação logo foi desmentida pelos advogados que o representam e também pelo hospital.

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, afirmou que a difusão da informação falsa é "profundamente deplorável". O ministro também relatou que a Polícia Federal foi "devidamente orientada" a investigar os boatos. Segundo Cardozo, a PF vai, "nos termos da lei", pedir autorização para apurar o caso.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES