Publicidade
Curitiba que acolhe

Zoológico é palco de aula noturna para estudantes haitianos

(Foto: Divulgalção)

Onze estudantes haitianos da Educação de Jovens e Adultos (EJA) das Escolas Municipais Professor Germano Paciornik (no bairro Boqueirão) e Anísio Teixeira (Boa Vista) participaram de uma aula de campo inusitada e inspiradora na noite desta terça-feira (3/7). Eles conheceram o Zoológico de Curitiba, no Boqueirão, mas de uma maneira muito diferente, durante atividade noturna com caminhada pelo bosque e pela trilha dos animais.

A aula de campo foi realizada pelo programa Linhas do Conhecimento, que prevê aulas de campo em museus, parques, pontos turísticos e faróis, ampliando os conhecimentos e as oportunidades de aprendizado dos estudantes da rede municipal de ensino.

Para o jovem Michelange Thomas, 26 anos, essa foi uma maneira criativa de aprender mais sobre a cidade que o acolheu e que ele aprendeu a amar. “Quero ficar em Curitiba, voltei a estudar e quero trabalhar aqui, até com o frio estou acostumado”, disse ele. “Desde que vim para o Brasil, e isso faz três anos, estou aqui nesta cidade e não quero me mudar. O resto do Brasil quero um dia só visitar”, contou Michelange.

O amigo dele, Makenson Elesma, 33 anos, também adotou Curitiba como cidade do coração. “Aqui é bom de morar, melhorando meu português quero um emprego fixo”, disse. Sobre a atividade no zoo, ele disse que é interessante realizar aulas fora da escola. “Eu nunca tinha vindo aqui”, contou.

A coordenadora do programa na Secretaria Municipal da Educação, Scheilla Maria Orlosqui, explica que, pelo Linhas, os participantes aprendem mais sobre cultura, arte, história, ecologia e geografia. “O programa foi concebido para aliar atividades lúdicas e pedagógicas ao currículo escolar, ampliando as possibilidades de aprendizado. No caso específico dos estudantes haitianos que têm aulas de português em nossas escolas, a intenção foi oferecer a eles uma aula de campo estimulante, na qual possam aprender mais sobre a cidade que os acolheu, a fauna e a flora nativas, por exemplo”, disse Scheilla.

O Linhas

Idealizado pelo prefeito Rafael Greca no início da gestão, em 2017, o programa beneficiou, somente no passado, 17,4 mil estudantes e dois mil professores. Foram realizadas 606 visitas a 40 espaços da cidade. Também foram produzidos e publicados vídeos e guias de atividades pedagógicas.

Este ano, os roteiros passaram a incluir a Biblioteca Pública do Paraná, Cinemateca, Farol do Saber e Inovação, Parque Bacacheri, Memorial Ucraniano, Praça Zumbi dos Palmares e Aeroclube do Paraná.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES