19º

Bancos têm melhores cotações para compra

Pesquisa da Proteste avaliou casas de câmbio em quatro capitais e instituições financeiras

13/07/11 às 00:00 - Atualizado às 00:52   |  Da Redação

Quem pretende viajar para o exterior precisa levar uma quantia em dinheiro vivo para gastos menores, seja em dólar ou euro. Se a intenção é comprar dólar e euro, os bancos apresentam as cotações mais atraentes, embora cobrem Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), não incluso na cotação oficial, ao contrário do que acontece com a maioria das casas de câmbio. Já as casas de câmbio são mais indicadas para o consumidor vender dólar e euro, as cotações dos bancos são melhores em se tratando de compra dessas moedas.Essas foram as conclusões de um levantamento feito pela Proteste em Curitiba, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo para descobrir em qual tipo de estabelecimento vale mais à pena fazer a transação.
 A Proteste verificou os valores oferecidos por nove dos maiores bancos do país e constatou que o Banco do Brasil oferece a menor cotação para a compra de dólar e euro, em comparação com a média das casas de câmbio.
Na data da pesquisa (27 de junho), o valor de compra foi de R$ 1,66 para dólar e de R$ 2,37 para o euro. Vale lembrar que, em todos os bancos, o consumidor ainda vai pagar uma alíquota de 0,38% de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) sobre o montante comprado, ao contrário que acontece com as casas de câmbio, que, normalmente, incluem a taxa já na cotação divulgada. O BB oferece a mesma cotação tanto para clientes como não-correntistas.


Quase todos os bancos vendem e compram moeda para correntistas e não correntistas, exceto HSBC e Itaú. Nestes dois bancos, por sinal, além de pagar a cotação prevista para a moeda, é preciso também arcar com uma taxa extra de R$ 60 e R$ 77, respectivamente.
Entre os bancos, para vender dólar, a cotação mais atraente foi a do Bradesco, de R$ 1,53 (mais baixa do que a menor cotação entre as casas de câmbio de quatro capitais brasileiras), e a menos atrativa foi de R$ 1,49 do Banco Itaú. Em relação ao euro, o valor mais alto foi de R$ 2,18, do Bradesco (menor que a mais baixa entre as taxas de câmbio) e mais baixa foi de R$ 2,13 do Itaú.
Diferenças — O valor mais baixo encontrado em casas de câmbio para a compra de dólar foi de R$ 1,66 em uma empresa carioca, e o mais alto foi de R$ 1,75, cobrado em três estabelecimentos: um em Salvador e outros dois, no Rio de Janeiro e em São Paulo. Para a compra de euro, a cotação mais baixa foi de R$ 2,36, numa casa de câmbio de Salvador, e a mais alta, de R$ 2,55, na capital paulista.
Para quem quer vender dólar, o valor mais alto encontrado foi de R$ 1,63 em duas casas de câmbio, uma em Salvador e outra em São Paulo. O mais baixo foi de R$ 1,54, na capital paulista. Para vender euro, a melhor cotação foi de R$ 2,33, cobrada por uma casa do Rio e outra de Salvador. Já a mais baixa foi de R$ 2,19, numa empresa de São Paulo.Entre os bancos, para vender dólar, a melhor cotação foi de R$ 1,53  e a menos atraente, R$ 1,49.

Publicidade
0 Comentário