15º

Prazo para desocupação é prorrogado para segunda-feira

A princípio, os estudantes deveriam deixar a reitoria da universidade na tarde deste sábado

05/11/11 às 00:00   |  Agência Brasil

Representantes dos estudantes que ocupam a reitoria da Universidade de São Paulo (USP) desde a última terça-feira (1º) e membros da direção da instituição chegaram a um acordo no início da tarde deste sábado (5). O prazo para a saída dos estudantes, determinado pela Justiça para as 17 horas deste sábado, foi prorrogado para as 23 horas da próxima segunda-feira (7). Caso a reintegração não ocorra até o horário estabelecido, o acordo prevê o uso de força policial.

A USP se comprometeu a dialogar com os estudantes, a religar a luz, a internet e a água. Os estudantes aceitaram antecipar para segunda-feira a assembleia geral, inicialmente marcada para a próxima quarta-feira (9).

O acordo foi mediado pela juíza Simone Gomes Rodrigues Casoretti, da 9ª Vara da Fazenda Pública Central de São Paulo, que havia determinado a desocupação do prédio na última quinta-feira (3).

Entre outras reivindicações, os estudantes querem que a USP revogue o convênio firmado com a Polícia Militar (PM) para fazer a segurança dentro do campus. No entanto, há alunos que defendem o patrulhamento da PM. Eles fizeram uma manifestação na última terça-feira, convocada por meio das redes sociais, para apoiar a presença da polícia na segurança da Cidade Universitária.

A manifestação ocorreu na Praça do Relógio e reuniu cerca de 200 alunos. Os organizadores do movimento favorável ao policiamento no campus alegam que “a presença da Polícia Militar é necessária” por causa da falta de preparo da Guarda Universitária para exercer o trabalho de segurança do local.

Publicidade
0 Comentário