14º

Governo repassa decisão sobre bebidas na Copa

21/03/12 às 00:00

Para evitar desgastes, o Palácio do Planalto e sua base aliada na Câmara selaram ontem um acordo para a votação da Lei Geral da Copa sem a liberação expressa da venda de bebidas alcoólicas nos estádios, como já tinha defendido o PT. A manobra transfere para os estados o ônus de negociar o fim das restrições. O texto apenas suspenderá durante os eventos da Fifa o artigo do Estatuto do Torcedor, que proíbe a venda, e a entidade terá de negociar diretamente com estados onde há leis contrárias. Segundo o relator do projeto, Vicente Cândido (PT-SP), em sete das doze sedes este problema existe. A votação ficou para esta quarta porque os líderes da oposição e representantes da bancada ruralista só concordam em votar o projeto após ter uma data para a análise do código florestal.
Os ministros do Esporte, Aldo Rebelo, e das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, deixaram claro o repasse do problema para os governadores e afirmaram que acordos assinados com a Fifa no âmbito dos estados também pressionam estes entes federativos a retirar as proibições. "Os governadores que participaram das candidaturas a sediar a Copa também assinaram essas garantias", disse Aldo. "Não só o Brasil, como os 12 governadores assinaram também", repetiu Ideli. A escolha pelo texto menos favorável à Fifa foi feita após a contabilização de votos dentro da base. O resultado é que dificilmente seria possível aprovar a liberação expressa.

Copa 2014 (II)
O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, evitou comentar a decisão da Fifa de manter as funções do secretário-geral Jérôme Valcke na organização da Copa do Mundo de 2014. “Esta é uma questão da Fifa”, disse Aldo Rebelo, após participar nesta terça-feira de um seminário na Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP), em São Paulo. No começo do mês, Aldo Rebelo chegou a pedir à Fifa que Valcke deixasse de ser o interlocutor da entidade com o governo brasileiro na organização da Copa, após as duras críticas feitas pelo secretário-geral sobre a preparação do Brasil.

Flamengo
Ronaldinho Gaúcho não apareceu no treino do Flamengo na manhã de ontem. A justificativa para a ausência na Gávea foi uma indisposição. Na noite anterior, no entanto, o camisa 10 esteve em um show do cantor Belo ao lado de Adriano — que está processo de rescisão contratual com o Corinthians e pode ir para o Flamengo — e deixou a casa de shows Barra Music por volta das 4 horas.

Santos
O pai e empresário de Neymar, Neymar da Silva Santos, reagiu com irritação, ontem, ao ser questionado a respeito da informação dada pela Rádio Cadena Ser, de Madri, na Espanha, que o Barcelona já quitou a primeira parcela, de 14,5 milhões de euros (R$ 35 milhões), pela compra dos direitos econômicos do atacante mais cobiçado mundo por 58 milhões de euros (R$ 84 milhões). "Até quando eu e o Santos vamos ter que desmentir esses absurdos? Será que não ouviram meu filho falar na semana passada que está feliz no Santos e que não pensa em sair do Brasil? Nenhum clube do mundo iria pagar adiantado por um jogador que não sabe se não vai se machucar ou continuar atuando em alto nível até julho de 2014", afirmou Neymar pai.

São Paulo
O São Paulo já pensa em modificar o projeto de reforma do Morumbi para escapar da burocracia que tem atrasado o início das obras no estádio. Depois de quatro meses aguardando pelos trâmites burocráticos na Prefeitura e na Câmara dos vereadores, que não andaram, o clube e a empreiteira Andrade Gutierrez se reuniram para começar a pensar no projeto sem que parte dele seja executada agora. A ideia é que a construção de um hotel seja postergada e que a reforma tenha início pela parte mais relevante para os planos do São Paulo, que é justamente a colocação de uma cobertura no Morumbi — vital para que o clube possa ter a sua arena multiuso para 25 mil lugares e shows de menor porte.

Fluminense
O técnico Abel Braga tem uma dúvida quanto ao time que enfrenta o Bonsucesso, neste sábado, pela quinta rodada da Taça Rio - o segundo turno do Campeonato Carioca. Tendo adiantado a escalação da equipe titular, o treinador não sabe ainda quem vai substituir o lesionado Thiago Neves. O treinador pondera um time mais ofensivo com o atacante Matheus Carvalho ou um reforço na marcação com o volante Jean.

Publicidade
0 Comentário