21º

E-mail da PM traz supostas fotos de policial participando de orgias

Nas imagens, a mulher aparece em fotos eróticas utilizando a farda da Polícia Militar e portando uma arma

16/07/12 às 20:58 - Atualizado às 20:58   |  Redação Bem Paraná com G1

Um e-mail enviado pelo endereço eletrônico do batalhão de Santos, no litoral de São Paulo, trazia 13 imagens eróticas de uma suposta policial militar participando de orgias.

Diversos veículos de comunicação da Baixada Santista receberam a mensagem com o título "Informativo Anual".

Nas imagens, a mulher aparece em fotos eróticas utilizando a farda da Polícia Militar e portando uma arma. De acordo com informações do e-mail, que é oficialmente utilizado para divulgar ações do batalhão, algumas fotos teriam sido tiradas dentro do Presídio Militar Romão Gomes, em São Paulo.

Em nota, a assessoria de imprensa da Polícia Militar afirma que as fotos são montagens que denotam a intenção do autor em difamar a policial. Já em relação ao envio por um e-mail oficial, a Polícia Militar esclarece que o autor utilizou "máscaras oficiais" para "propagar mentiras". A corporação confirma que a oficial em questão existe e diz que está investigando a autoria do e-mail.

Confira as notas na íntegra
"A Polícia Militar informa que este e-mail vem sendo repassado continuamente por uma pessoa que, maldosamente, tenta macular a imagem desta policial militar. As fotos são montagens e denotam a clara intenção de seu autor em difamar esta PM. O e-mail mencionado também é parte desta farsa, na qual ele usa "máscaras oficiais" para propagar suas mentiras. A Polícia Militar investigará a autoria deste e-mail."

"A policial militar existe e trabalha normalmente nas fileiras da instituição. A Polícia Militar trabalhar com algumas linhas de investigação que, em virtude de informações vitais, não passaremos para não atrapalhar os feitos. Este e-mail utilizado para envio é da seção de comunicação social do Batalhão de Santos (6º BPM/I). Esta tem sido uma das formas que o autor do e-mail tem agido para propagar seu veneno: mascarar e-mails como se fosse da Polícia Militar e assim dar credibilidade ao conteúdo."

Publicidade
0 Comentário