No corredor da morte

02/04/15 às 00:00 Edilson de Souza | edilsondsouza@hotmail.com

Vai começar a segunda fase do Campeonato Paranaense. A competição começou com doze equipes, mais de 130 jogos realizados e a partir de agora serão somente oito times lutando pelo título.  
Pelo modelo adotado no futebol brasileiro, com essa distribuição totalmente “imoral” das verbas advindas dos patrocinadores, a competição local é a única que os nossos clubes entram com reais condições de vencer.
Então, se o nosso campeonato é a única chance clara de haver uma comemoração pela conquista de titulo na temporada, é muito estranho olhar para a definição dos confrontos e nos emparceiramentos não encontrar o time do Atlético Paranaense. Uma vergonha tão grande que apenas um pedido de desculpas soa como um insulto ao torcedor. Ainda bem que os comandantes assumiram os erros cometidos e prometeram mudar o rumo da historia.
Fica no ar a pergunta: quando foi a ultima boa campanha do Atlético? Foi na Copa Libertadores da America de 2005? Creio que sim, essa foi a melhor campanha e o clube conseguiu ter um time de qualidade. Para mim, nas outras campanhas, mesmo aquelas em que o time chegou entre os cinco primeiros, os feitos foram meras contingências do acaso.  
A primeira mudança, obviamente, passa pela oportunidade de montar um time na competição local, fazer um laboratório e entrar forte no Campeonato Brasileiro. Enquanto houver essa briga política, essa enganação de ter um time alternativo no inicio do ano e tratar o Campeonato Paranaense com descaso, haverá apenas um desperdício de tempo. Chega também de tratar o clube como um verdadeiro balcão de negócios.
De nada adianta formar jogadores e vendê-los, ter muito dinheiro em caixa e ao mesmo tempo ter de pedir desculpas ao torcedor pelos vexames de uma campanha pífia com foi a deste ano. Lembrem-se, um time de futebol existe pra dar alegrias e títulos para os seus torcedores. Nenhum torcedor sairá comemorando no final ano por ter fechado a temporada com muito dinheiro em caixa, mas com o clube rebaixado de divisão.
 
Para salvar a lavoura
Sem muito tempo para ficar se lamentando a eliminação no Campeonato Paranaense, o Atlético entra em campo logo mais à noite, em Belém, e tem a oportunidade de apagar um pouco da péssima imagem deixada na competição caseira.
O projeto do clube, no inicio do ano, ao realizar uma pré-temporada no exterior era alcançar resultados positivos em competições de alto nível como é, por exemplo, a Copa do Brasil. Sendo assim, nada mais que uma classificação antecipada é esperada pelo torcedor.
Se algo der errado, e a decisão contra o Remo ficar para a Arena da Baixada, obviamente as cobranças virão. Afinal, aos torcedores foi vendida a ideia de que seria montado um grande time de futebol e isso ate agora não aconteceu.
 
Sem problemas
Quem está sorrindo à toa, sem problemas aparentes — em campo, pois nos bastidores a coisa está pegando fogo — é o Coritiba. Classificado em primeiro lugar, jogará contra o Cascavel, o mais frágil dos classificados.
Não precisa se preocupar com a Copa do Brasil, já eliminou seu concorrente na primeira fase.  Então, focará todas as suas atenções na segunda fase do Campeonato Estadual. Já era favorito. E agora, sem o Atlético, ficou ainda mais favorito ao título.

Edilson de Souza é radialista

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Blogs
Ver na versão Desktop