Professores da rede municipal de Curitiba aprovam greve a partir do dia 15

10/03/17 às 08:35 - Atualizado às 19:33 Redação Bem Paraná
(foto: Isabella Lanave)

Em uma assembleia lotada no Paraná Clube, na noite de quinta (9), os professores da rede municipal de ensino de Curitiba aprovou o início da greve por tempo indeterminado a partir do dia 15 de março. As professoras e professores da rede vão suspender as aulas e se somar à luta nacional contra o desmonte da Previdência, com manifestação a partir das 9h, na Praça Santos Andrade.

Motoristas e cobradores de Curitiba param dia 15 contra fim da aposentadoria

Além da luta nacional contra a Reforma da Previdência, a greve do magistério também vai cobrar a implantação do Plano de Carreira, contratação e melhores condições de trabalho. Nosso movimento vai fortalecer a resistência nacional e, ao mesmo tempo, pressionar também o prefeito Rafael Greca a cumprir a lei e garantir condições de trabalho nas escolas de Curitiba.

Com mais mil professoras e professores presentes e mais de 140 locais de trabalho representados, a assembleia reafirmou que a resistência em defesa de direitos deve ser construída junto com as mães e pais de nossos alunos e com o conjunto da classe trabalhadora em luta.

 

Panfletagem para a comunidade

As professoras e professores já saem da assembleia com os panfletos que serão distribuídos em frente às unidades nos dias 11, 13 e 14 de março. Além de avisar as mães e pais sobre o início da greve, o material convida a se somarem à luta contra a Reforma da Previdência.

 

Nota da Prefeitura

A Prefeitura de Curitiba emitiu a seguinte nota: "A paralisação segue um movimento nacional contra a reforma da previdência e que não diz respeito ao segmento. A Prefeitura também informa que desde o início desta gestão busca meios para honrar os compromissos assumidos pela gestão anterior com os servidores e está aberta ao diálogo."

 

 

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Blogs
Ver na versão Desktop