PhD em economia orienta como decidir em situações de risco e incerteza

20/06/17 às 00:00 Hamilton Fonseca | Headhunter | hamilton@hamiltonfonseca.com.br

O Brasil passa por uma crise política que afeta diretamente a economia e a fase é de cautela tanto para a população quanto para as empresas. O economista Wesley Pech, PhD em Economia pela Universidade de Massachusetts e professor de Economia da Wofford College, nos Estados Unidos, retorna ao Centro Universitário Internacional Uninter, mas desta vez para falar sobre “Risco e Incerteza: como julgar e tomar decisões”, um tema que se encaixa na situação atual do país.

Como ajustar o planejamento estratégico de um negócio a tantas turbulências na política, com desdobramentos na economia?
Se houvesse uma regra geral para esse ajuste, a disciplina do mercado criaria os incentivos para todas elas seguirem essa regra. E como há uma variabilidade grande de práticas empresariais, mesmo em um período recessivo, isso funciona como evidência de que não há uma regra de bolso a ser seguida por todas elas. Por isso, a melhor decisão para uma empresa, do ponto de vista de planejamento estratégico, depende do que os competidores dessa empresa estão fazendo. Isso varia de caso a caso, pois quase nunca é possível observar com precisão as práticas estratégicas dos concorrentes.

Como discernir o que é fato real de uma notícia falsa?
A variável mais importante de longe é a reputação da fonte da informação. Onde você viu ou ouviu isso? De um amigo, no Facebook, em um blog, em um jornal impresso ou na televisão? Embora a gente não possa afirmar com certeza que tudo que sai em um jornal impresso ou na televisão é verdade, esses meios de comunicação sofrem a pressão do mercado. Por isso, fontes de informação que estão sujeitas à disciplina do mercado vão tender, no longo prazo, a manter uma reputação de sempre fornecer uma informação mais precisa.

O que fazer para reordenar modelos mentais que criam gatilhos na tomada de decisões?
Duas coisas: primeiro, entender quais são essas armadilhas mentais. E segundo, tentar praticar esse senso crítico da maneira mais frequente possível. As falácias cognitivas são equivalentes às gorduras indesejáveis do nosso corpo. É necessário uma prática constante de exercícios mentais para ver algum resultado no longo prazo.

Uma empresa pode ter um modelo de gestão adaptável a este turbilhão de mudanças no mundo?
Não só pode, como deve. Porém, isso não significa que vai ser fácil enxergar o que é certo, porque o melhor para você depende do que outras empresas estão fazendo, e essas outras empresas também estão com o mesmo objetivo. No entanto, uma generalização importante que pode ser feita é de que sempre existirá um ‘trade-off’ entre performance e flexibilidade. Uma empresa precisa deslocar recursos para estar mais preparada para turbulências do mercado no longo prazo. Isso poderá ajudá-la em momentos mais incertos. Mas esse desvio de recursos sugere também que em momentos não turbulentos, a empresa terá menos recursos para aproveitar aquele momento e poderá perder alguma posição no ambiente competitivo.


CURTAS

* Cashback é a nova aposta para fidelizar clientes. Imagine fazer compras no supermercado, abastecer no posto de gasolina ou comprar aquela roupa nova e ter parte do dinheiro gasto de volta? Esse é o conceito do cashback, que tem atraído milhões de consumidores e, consequentemente, comerciantes e prestadoras de serviços. A ideia simples, basta você ter um cartão de crédito que utilize esse tipo de atrativo ou baixar aplicativos que permitam essa modalidade dentro da sua rede credenciada. http://www.calcard.com.br
* A Federação das Indústrias do Estado do Paraná - FIEP, por meio do Centro Internacional de Negócios - CIN/PR, juntamente com o SelectUSA organizarão uma comitiva para a 4ª edição do SelectUSA Investment Summit, que proporciona uma plataforma de relacionamentos e informações às empresas ao redor do mundo que buscam iniciar ou expandir seus negócios nos EUA, o maior mercado consumidor do mundo. O evento atrai empresas de todos os tamanhos e setores, incluindo multinacionais, empresas de pequeno e médio e porte (PMEs) e start-ups de alto crescimento no mercado. 41-3271-9106 | gabriela.casagrande@fiepr.org.br


FRASE:

“Bons amigos, bons livros e a consciência tranquila: esta é a vida ideal”

(Mark Twain)


   

 

 

www.hamiltonfonseca.com.br

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Blogs
Ver na versão Desktop