Zagueiro do Coritiba cita 'individualismo' como obstáculo

04/10/17 às 17:15 - Atualizado às 17:24 Silvio Rauth Filho
Cleber Reis: "É mais do jogador que do treinador" (foto: Divulgação/Coritiba)

O zagueiro Cleber Reis foi o jogador escolhido do Coritiba para a entrevista coletiva dessa quarta-feira (dia 4). Para ele, um dos motivos para a má fase da equipe é o individualismo ao definir as jogadas. “Tocamos a bola bastante, mas estamos pecando no último passe, na hora de escolher o momento certo na hora de chutar. Estamos sendo individualistas”, declarou.

As estatísticas mostram que a declaração de Cleber Reis tem fundamento. O Coritiba é o segundo time que menos dá passes para finalizações, com média de 7,3 por jogo. O melhor nesse quesito é o Flamengo, com 11,6. O líder da competição, po Corinthians, é o quinto em passes para finalizações, com 10,0 por jogo.

Para o zagueiro, a responsabilidade maior é dos jogadores – e não do treinador. “Não adianta treinar todos os dias e chegar no campo, o jogador não fizer o que a gente pede. É questão mais do jogador que do treinador. Ele tá total liberdade pra que a gente possa tomar decisão. É mais do jogador que do treinador. Ele faz muito trabalho de finalização e nos treinos tudo sai. No jogo, cabeça do jogador muda, 'vou fazer, não vou tocar'. É complicado”, comentou Cleber Reis.

O Coritiba volta a jogar na próxima quarta-feira (dia 11), contra o Corinthians, em São Paulo. “Esse é o momento e já deveria ter acontecido isso antes. Do que adianta jogar bem e não ter resultado. Agora é o momento. É um time grande, que todos respeitam. Chegou a hora de botar a cabeça no lugar. Nós podemos”, disse.

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Blogs
Ver na versão Desktop