É possível empreender aos 40 anos. Veja como

06/10/17 às 16:14 Redação Bem Paraná com assessoria

A chegada aos 40 anos é considerada por muitas pessoas uma fase crítica, de dúvidas e incertezas.A famosa maturidade adulta trás com sigo um novo ciclo, marcado, muitas vezes, por novos sonhos, desafios e responsabilidades. Fazer algo novo, recomeçar diferente,se desafiar e empreender nem sempre é tarefa fácil para os nascidos até 1982, chamada Geração X, marcada pela estabilidade e segurança no trabalho.

ARQUITETURA EXPRESS E ACESSÍVEL - A história da arquiteta Lucy Takakusa é um exemplo de mudança de carreira aos 40 anos. Após se formar, casar, ter filhos e contar com duas décadas de experiência profissional, Lucy especializada em projeto de interiores, conta que decidiu investir em um projeto individual como consultora de interiores. “O serviço express é inédito em Curitiba, ou seja, a  rapidez e a simplicidade do atendimento são destaques no meu processo de trabalho. Muitas vezes, as pessoas só precisam de uma orientação profissional para organizar o ambiente, deixando-o mais confortável,aconchegante e funcional. Pequenas mudanças podem gerar grande impacto e influenciar todo o espaço. Por exemplo, escolher a cor adequada, o tecido que combina com a decoração, a posição dos móveis e a disposição dos objetos”. Segundo ela, a arquitetura ainda é vista como um serviço oneroso e até luxuoso. “Quero desmistificar essa ideia de que arquiteto é um serviço caro e só os ricos podem contratar. Minha proposta é possibilitar o acesso a soluções criativas,funcionais e práticas, que tornam o ambiente melhor aproveitado, seja no trabalho ou em casa.” 

MINHA ARQUITETA - Mesmo com a dificuldade do cenário econômico em crise no Brasil, nos dois últimos anos, Lucy investiu na profissionalização da sua consultoria. Em 2017 criou a marca Minha Arquiteta que já conta com site (minharquiteta.com.br), redes sociais, planejamento de gestão de marca e atendimento de dezena de clientes. “Minha marca ajuda as pessoas a realizarem pequenas mudanças no escritório, na casa e no trabalho. As reformas têm foco prático, funcional, ou seja, tanto o projeto, como a consultoria cabe no bolso do cliente. É uma proposta com foco na arquitetura acessível, pensada para que todos possam usufruir. Um serviço baseados em critérios: estético, prático e rápido”, finaliza a arquiteta.

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Blogs
Ver na versão Desktop