Otimismo com estratégia e foco

09/01/18 às 00:00 Emerson Nogueira

O que se pode esperar do ano de 2018, apesar de ser um ano de Copa do Mundo e eleições, é um crescimento sustentável. Sim, existe um certo otimismo do setor empresarial com relação ao ano que vem e não é de graça. Estudos de entidades nacionais e internacionais vislumbram um incremento na economia, que em alguns setores pode chegar a 10% em comparação a 2017. E as expectativas positivas estão baseadas em informações concretas.

A variação cambial, ocorrida no último mês de maio, que desvalorizou o real face ao dólar, ainda persiste. O Boletim Focus do Banco Central aponta uma tendência de estabilidade do patamar cambial. Com isso, os produtos brasileiros ficam mais baratos no exterior e aumentam a possibilidade de exportação do país. Uma boa notícia para quem aposta no mercado externo.

Mas, além da variação cambial e da certa estabilidade política esperada em ano de eleições, como aproveitar o período de otimismo e aumentar o faturamento no setor B2B? Uma opção é apostar em uma estratégia comercial focada em projetos que crescem mais que a média de mercado. Um exemplo disso está no setor automotivo. Os esforços para conquistar novos projetos devem ser focados em lançamentos desenvolvidos em linha com os anseios do mercado. O fornecedor da cadeia automotiva que aposta nos projetos certos, cresce mais que a média do mercado. Isso não quer dizer que outras oportunidades serão ignoradas, mas o empenho persegue um objetivo concreto. Desta forma, é possível obter eficiência comercial, qualificar os clientes e reduzir custos de prospecção.

Outra alternativa é buscar novas oportunidades em setores com alto potencial de crescimento, um deles é o agrobusiness e sua cadeia produtiva. Hoje, no Brasil, apenas 25% da área plantável é utilizada, ou seja, há potencial para ser expandido em quatro vezes. Desta área plantada, cerca de 10% usam técnicas de irrigação mais avançada. Se considerarmos esses números para o setor de irrigação, trata-se de um vasto campo de crescimento de negócios.

Por fim, outra maneira de crescer com sustentabilidade e visão é investir em inovação para o aumento da produtividade e da melhoria de produtos. Existem soluções altamente inovadoras, que baixam custo de produção, de logística, qualificam profissionais e aumentam o valor agregado do produto, mas que não são aplicadas por falta de entendimento e resistência com relação ao novo.

Isso acontece com frequência na indústria moveleira, por exemplo, uma vez que em sua maioria, são empresas familiares de pequeno porte e onde os produtos são produzidos artesanalmente. Para isso, é preciso mostrar que a inovação melhora o produto, diminui custos e tempo de produção, sem provocar desemprego, assim esta categoria se torna interessante para o desenvolvimento de novos negócios.

Bem, como é possível perceber, o ano será bom para aqueles que tiverem uma visão estratégica de negócio, que trabalharem duro para conquistar o seu espaço e, claro, é necessário focar em resultados. Afinal, como diz o ditado: ‘a vaca não dá leite, é preciso ordenhá-la’.

 

Emerson Nogueira é conselheiro da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha (AHK Paraná) e diretor geral da OKE do Brasil

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Blogs
Ver na versão Desktop