Eduardo Fajuto da Costa

16 setembro, 2008 às 07:46  |  por Marcus Vinícius

A coluna Toda Política desta terça-feira no JE.

Em queda nas pesquisas, o candidato do PMDB à prefeitura de Paranaguá, Mário Roque, gravou e deixou vazar no You Tube vídeo em que baixa a borduna no governador Requião e no superintendente do Porto de Paranaguá, Eduardo Requião (irmão do governador), a quem define, em ordem alfabética, de “cachorrão, canalha, porco e safado”. Roque vai mal das pernas na campanha e contava com o apoio do governador para derrotar o principal adversário, o atual prefeito de Paranaguá e candidato à reeleição, José Baka Filho (PDT).
No vídeo, gravado no sábado (13), o peemedebista lembra de sua colaboração na campanha reeleitoral de Requião, em 2006, e dos supostos 20 mil votos contrários que teria conseguido “diluir” em Paranaguá no segundo turno. Em paga, segundo ele, Eduardo teria convocado uma reunião com funcionários comissionados do Porto, pouco antes do início da campanha eleitoral neste ano, e discursado contra a candidatura de Roque, que ocupou a prefeitura do município por duas vezes.
O que Roque destila, mais do que a “tristeza do Jeca”, no entanto, é a lista de denúncias que pesam contra o superintendente do Porto, ora no limbo funcional por conta de decisão da Justiça. Roque diz que Eduardo teria demitido 80 amarradores de navio e chamado, em seu lugar, um sócio de nome “Chico” para organizar uma empresa e participar de licitação para assumir o negócio. Coisa cabeluda!
O peemedebista deixa insinuar que as mercadorias que chegam ao porto em contêineres passariam no fio do bigode, sem fiscalização, e lembra que Eduardo, que tem se valido da condição de irmão do governador, é o mesmo que não teria respeitado sequer o nome da família Requião ao lançar-se, em 2000, como adversário na disputa pela prefeitura de Curitiba contra o caçula Maurício (hoje no conselho do Tribunal de Contas do Paraná). “O senhor governador que leve este Serra acima. Esse não merece nada, é um porco, é um canalha, não vale nada, não respeita ninguém, veja a índole desse safado. Não merece o nome Requião. É o Eduardo Fajuto da Costa”, afirma Roque.
O aliado critica ainda a falta de autoridade do governador ao decretar intervenção no município e ver o interventor nomeado procurar o prefeito José Baka Filho e dar conhecimento da decisão em uma lanchonete de esquina. “O senhor (governador) politicamente está mal. Não manda nada, está desmoralizado. Ruge como um leão mas depois caminha tranqüilamente pela selva”.
Roque critica ainda o chefe da Casa Civil, Rafael Iatauro, e o procurador-geral do estado, Carlos Marés. “É um timinho fajuto. Uma cambada de safados que o senhor (governador) tem à sua volta”. E diz que está se juntando à “forças vivas” de Paranaguá para combatê-lo e a seu irmão. “Estou mandando um recado, eu faço de tudo, e estou gravando, para reconquistar o prestígio do porto. E aí será um final feliz para nós. Não sei se infeliz para o senhor”. Sobre a possibilidade de sair derrotado na eleição diz que está preparado para tudo. “Ganhar ou perder, faz parte do jogo. Só não admito ser humilhado”, completa.
O líder do governo na Assembléia, Luiz Cláudio Romanelli (PMDB), rebateu as acusações de Roque lendo, na tribuna da Casa, soneto de Augusto dos Anjos. Um verso: “A mão que afaga é a mesma que apedreja”. Outro verso: “Escarra nessa boca que te beija”. Hmmmmmmm.

Nem no léxico
No vídeo mais comentado do dia, postado no You Tube, o candidato do PMDB à prefeitura de Paranaguá, Mário Roque, definiu o adversário José Baka Filho (PDT): “É um sanananga”. O que isso significa? Nenhum dicionário sabe.

Agora sim
Roque disse também que Baka é definido pelo presidente da Aciap – a associação comercial do município – e pelos vereadores como “bundão”. Nesse caso não carece dicionário.

Reforço
Cronista e repórter esportivo, o candidato à Câmara Municipal, Foguetinho (PP), está apelando ao cromatismo para atrair eleitores. Mandou imprimir santinhos na cor laranja para os taxistas e na cor verde para os coxas-brancas. Neste último caso, anda a tiracolo com o ex-zagueiro Heraldo, campeão brasileiro pelo Coritiba, em 1985. É um cabo eleitoral e tanto.

Parabólica
O ministro Paulo Bernardo (Planejamento) ligou fulo da vida para a assessoria de imprensa do PT para fazer desmentir nota publicada nesta coluna em que afirmei que seu casamento com dona Gleisi seria só de “fachada”. A fonte deste escriba dividiu mesa com a petista em chá de senhoras e garante que ouve muito bem.

ARREMATE
Gleisi cogitou na semana passada trocar a coordenação de sua campanha. Esbarrou em um probleminha. Problemão! Não encontra ninguém para encarar a tarefa árdua.

OBLADI-OBLADÁ
De olho nos gazeteiros da Câmara de Vereadores que faltam às sessões para fazer campanha, o presidente da Casa, João Cláudio Derosso (PSDB) determinou que só serão toleradas, ora em diante, três ausências consecutivas ou cinco alternadas. Caso contrário, as faltas só serão abonadas com apresentação de atestado médico. Sem apelo. *** Candidato do PSDB a vereador, Emerson Prado (irmão de Nilson Prado, dono da Centronic) está circulando em caminhão com bufê a bordo. É um flagrante de crime eleitoral. O TRE já está de olho.

marcusvrgomes@uol.com.br

1 Comentários

2 ideias sobre “Eduardo Fajuto da Costa

  1. VOTO NULO

    Quer dizer que tudo o que a velhota fala e você publica? E se ela falasse que o casamento da Dona Fernanda IPCC RIcha com o Beto laranja Richa é de fachada, o Barrosinho deixava sair?? Ah, esse menino Barroso!

  2. Shirley

    Marcus Vinicius
    A forma como voce discorre sobre os vídeos do Roque é um estilo literário tão próprio seu, tão contemporâneo, tão light, objetivo e imparcial…
    Agora se Sanananga não existia no dicionário, a aprtir de hoje já existe, cá entre nós…
    SABE VOCE, QUE TODO JORNALISTA TEM UM “QUE” DE DETETIVE, E NÃO SEI SE COM VOCE É ASSIM…
    MAS SE FOR, VOCE TAMBEM DEVE TER ACHADO ESTRANHO UMA COISA NESSA HISTÓRIA:
    PARECE COINCIDENCIA DEMAIS QUE O ROQUE TENHA RESOLVIDO SOLTAR OS CACHORROS EM CIMA DO EDUARDO LOGO AGORA, NO MOMENTO PIOR DA HISTORIA DESSA ADMINISTRAÇÃO, QUANDO O CID CAMPELO QUER IMPEDIR O CID MOREIRA DE ASSUMIR A SECRETARIA DE TRANSPORTES…
    Até parece que o Roque e o Cid Campelo estão trabalhando com o mesmo objetivo.
    Isto me faz pensar, e dificilmente erro quando assumo meu personagem de Sherlock Holmes, que o Roque há tempos vinha trabalhando de uma forma ou de outra para criar oposição contra o Eduardo, incitando a oposição e quem sabe autoridades.
    Porque voce sabe numa empresa quando há boatos, estes são originados e tecidos por alguem da própria empresa.
    O Roque deixou vazar isto, que há tempos está contra Eduardo. Imagine o que isso pode representar em termos de discórdia interna se partindo de um secretário especial e insolente como o Roque.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>