Cidade Jardim

Royal Forestry e Novello vencem provas especiais em distâncias semelhantes

Desde que foi anunciada oficialmente a transferência de pista no Jockey Club de São Paulo, duas provas especiais acabaram se mostrando idênticas em distância e pista. A primeira, já previamente na areia e contando com os ótimos Ultra Bom e Royal Forestry, e a segunda, que marcada em 1.800 metros na grama se transformou em uma carreira de pista de areia em 1.900 metros. 

A diferença passou a ser a distância, já que a Prova Especial Kigrandi foi corrida em 2.000 metros. Obviamente os animais da primeira prova da programação são melhores na areia, o que foi constatado no tempo. 

Na pista, pudemos ver um ótimo reaparecimento de Ultra Bom, que não corria desde o fim de 2019. Porém a vitória ficou com Royal Forestry, que mesmo tendo em Ultra Bom um adversário duro, livrou 1 1/4 corpos de vantagem para vencer. 

Criado pelo Haras Belmont e de propriedade do Stud Fenômeno, o irmão materno de Royal Ship (que estreia neste domingo nos Estados Unidos), assinalou 2'01"715. Contou com o treinamento de Júlio Cesar Moura Rosa e pilotagem de André Luis Silva. 

Como dito acima, a Prova Especial Duque de Caxias foi corrida na areia, abrindo diversas possibilidades dentro da mesma. E o segundo "azarão" da prova (atrás nas apostas apenas de Pit Stop) acabou surpreendendo. 

Com campanha até então apenas em provas de turma, Novello se mostrou um bom arenático e levou com muita categoria a vitória para Curitiba, em uma chegada que distanciou o primeiro do quinto colocado em apenas 2 3/4 corpos. 

Filho de Salto e Istrana (Impression), Novello é de criação e propriedade do Stud Magenta. Foi apresentado por Luiz Roberto Feltran e pilotado por André Luis Silva para assinalar a marca de 1'55"753. Destaque na carreira para a volta de Jet Lag, vencedor do Grande Prêmio Cruzeiro do Sul (G1) em 2019.