Gastronomia em Curitiba

Porks foca em expansão nacional com previsão de abertura de 20 novas unidades em 2021

José Araújo Netto
José Araújo Netto (Foto: Divulgação)

O Brasil ocupa a quarta posição no ranking de produção de suínos do globo, totalizando mais de 649 mil toneladas ao ano, o equivalente a 3,88% da produção mundial. A região Sul do país é destaque neste quesito, sendo responsável por 66% da produção nacional. O alto índice é resultado dos custos estáveis ​​de alimentação e de um grande rebanho de suínos que mantêm a produção em dia.

Com a alta demanda, preparos que têm a carne suína como protagonista ganharam força na cidade de Curitiba e, atualmente, estão se espalhando por todo o país. A rede Porks – Porco & Chope, grande fenômeno e referência do segmento, nasceu na capital paranaense em 2018 e já conta com dezoito unidades, próprias e franqueadas, espalhadas pelas cidades de Curitiba (PR), Belo Horizonte (MG), São Paulo (SP), Santos (SP), Brasília (DF), Águas Claras (DF), Samambaia (DF) e Recife (PE). A rede comercializa, atualmente, 10 toneladas de carne suína por mês e, até o final de 2020, pretende aumentar este número com a abertura de, no mínimo, 20 novas unidades nas cinco regiões do país. 

De acordo com fundador do Porks – Porco & Chope, José Araújo Neto, o modelo de negócio da empresa segue bases internacionais, que apostam em uma operação enxuta e descolada, sem garçons, e com preparos que podem ser consumidos nas mesas ou de pé, até mesmo, na rua. “Nosso modelo de negócio prioriza a experiência única, com muita agilidade no atendimento”, comenta. Para isso, a casa trabalha com preparos deliciosos e de fácil consumo, que exploram toda versatilidade da carne de porco. No menu, petiscos e sanduíches incríveis, desenvolvidos a partir de receitas exclusivas criadas pela rede sem deixar de lado os preços acessíveis (entre R$ 8 e R$ 18). 

A expansão audaciosa planejada e iniciada já em 2020, mesmo durante a pandemia, se baseia em um perfil de empreendedor que ganhe menos de R$ 10 mil ao mês e tenha recursos disponíveis para investir em uma franquia pode começar uma nova vida na gastronomia. Nesse contexto, Araújo Neto cita 10 características que um futuro empreendedor precisa considerar antes de ingressar nesta vida: (1) senso de negócio; (2) capacidade de tolerância; (3) flexibilidade e capacidade de adaptação; (4) visão empreendedora; (5) habilidade para resolver problemas; (6) relacionamento interpessoal; (7) liderança; (8) questionador; (9) corajoso; e, por fim, (10) alta capacidade de aprendizagem.