Vinhos e gastronomia

Zahil recebe 2 mil garrafas do vinho Casa Ferreirinha Barca-Velha 2011

Casa Ferreirinha Barca-Velha 2011
Casa Ferreirinha Barca-Velha 2011 (Foto: Divulgação)

Em 70 anos, a Casa Ferreirinha colocou no mercado apenas 20 safras de um dos vinhos mais icônicos, celebrados e aguardados por apreciadores e colecionadores ao redor do mundo, o Barca-Velha. A safra 2011 começa a ser disponibilizada em maio após uma expectativa de alguns anos. Serão pouco mais de 33 mil garrafas e, destas, 2 mil desembarcam no Brasil com exclusividade pela importadora Zahil, por R$ 6.600,00.

A liberação para venda do Casa Ferreirinha Barca-Velha 2011 pela equipe de enologia acontece após dez anos de uma colheita excepcional nas quintas do Vale do Douro, em Portugal. “Trata-se de um vinho produzido apenas em safras com condições perfeitas para se produzir um dos melhores vinhos do mundo. Exatamente por isso, quando a Casa Ferreirinha anuncia que uma colheita atendeu todas as exigências após uma busca apaixonada pela perfeição e o rótulo será lançado, o mercado mundial passa a acompanhar de perto esse lançamento”, conta Bianca Veratti DipWSET e Diretora de Comunicação da Zahil.

O Barca-Velha 2011 apresenta-se, como os seus antecessores, mostrando que “o vinho é que manda!”. A frase é do enólogo Luís Sottomayor, responsável máximo pela decisão de trazer o Barca-Velha à luz do dia. “O vinho desta safra tem demonstrado uma excelente evolução, estando já a revelar plenamente o seu bouquet”.

O comentário do enólogo surge no final da prova efetuada há algumas semanas, quando libertou o Barca-Velha 2011 para o mercado, trazendo aos seus fãs boas notícias. Sendo assim, a safra 2011 está pronta para dar continuidade ao sonho de Fernando Nicolau de Almeida, que em 1952 decidiu criar um vinho tinto do Douro com a mesma filosofia de qualidade e de guarda dos Portos Vintage. Na opinião do enólogo Luís Sottomayor, vinte colheitas depois, chegaram a mais uma edição que faz jus à sua história, numa homenagem à arte de saber esperar para descobrir “um vinho cheio de garra, com enorme maturidade, que reflete na perfeição o terroir do Douro Superior”.

Notas de Prova Casa Ferreirinha Barca-Velha 2011

Com uma cor rubi profunda, Casa Ferreirinha Barca-Velha 2011 apresenta um aroma muito complexo, com destaque para as especiarias como a pimenta, as notas balsâmicas, a cedro e caixa de tabaco, frutas vermelhas, como a ameixa madura, ardósia e uma madeira de grande qualidade, bem integrada. Na boca tem uma acidez vibrante, muito viva, taninos muito firmes, notas de especiarias, frutos pretos e sabores balsâmicos. O final é extremamente longo, de grande elegância e complexidade.