Turismo, lazer, gastronomia, arte...

TURISMO

Ecoturismo em Paraty

O passeio de veleiro pode durar até 5 noites  começa em Paraty
O passeio de veleiro pode durar até 5 noites começa em Paraty (Foto: S.C/Divulgação)

O ecoturismo tem sido a grande aposta na retomada do setor na pandemia. O contato com a natureza e os ambientes mais paradisíacos e isolados do Brasil têm chamado a atenção dos viajantes que estão em busca de locais ideais para descansar e desbravar as riquezas naturais. Pensando nisso, a Agência Concierge de Viagem, elaborou uma experiência para mostrar de forma única e exclusiva os esconderijos mais secretos da região em um veleiro ou iate. Perfeito para família, amigos e casais, com no máximo 4 pessoas, a experiência sai de Paraty para explorar as ilhas ao redor da região e, depois, segue pelo centro histórico da cidade, podendo chegar até mesmo à Angra.

O passeio, que pode durar de 2 a 5 noites – ou até mesmo o tempo que desejar –, começa em Paraty. Com águas esmeraldas e cercada pelas montanhas da Mata Atlântica, a primeira parada do barco é a Ilha de Meros, isolada e paradisíaca, ideal para mergulhos e muitos registros fotográficos. Na rota, a Ilha do Algodão também é um itinerário perfeito que fica na entrada de Cutia, um fiorde conhecido por ser uma das partes mais calmas da região. Por isso, é ideal para o pernoite, uma vez que não há tanto balanço a bordo.

No segundo dia, o destino é o Saco do Mamanguá, um ponto paradisíaco e famoso da região. Os viajantes vão poder escolher dois passeios imperdíveis. Para os mais aventureiros e amantes de trilha, vão poder realizar uma que dura 1h até o mirante. Já para os que preferem outro tipo de contato com a natureza, é possível explorar mais o fiorde e ir até a região do mangue para ver caranguejos e uma pequena queda d’água.  Ainda navegando, o terceiro dia levará os viajantes até a praia do Pouso do Cajaíba com sua extensa faixa de areia, praticamente deserta.

Na manhã seguinte, último dia do passeio de barco, os turistas poderão ter uma experiência completa em alto-mar, com diversas paradas para mergulho livre e com cilindro, jet-ski e stand-up paddle. O veleiro conta com serviço exclusivo de um skipper (responsável pela embarcação), além de uma cozinheira que construirá um cardápio com produtos locais e personalizado ao gosto de cada viajante.

Ao desembarcar, é hora de desbravar os encantos de Paraty. Um dos passeios pela cidade é conhecer a Fazenda Bananal, do século XVI, que foi restaurada e conta com um projeto de educação sustentável com trilhas e um restaurante “farm to table”, o Quintal das Letras. Pela cidade, é possível ainda optar por visitas às cachoeiras da região, como a Cachoeira do Tobogã, e aos famosos alambiques, como o da Maria Izabel, um dos poucos que ainda produzem cachaça artesanal. Além disso, o roteiro pode incluir experiências personalizadas, como picnic em uma ilha e um luau em uma praia deserta.

Além disso, o clima em Paraty é bom o ano todo e cada época apresenta características que podem definir o momento ideal que o viajante decide realizar a sua viagem: março costuma ser o mês mais chuvoso, entre dezembro e fevereiro, as temperaturas são elevadas, a cidade está bem movimentada e pode ocorrer as típicas pancadas de chuva ao final da tarde. No inverno, entre as temperaturas diminuem um pouco, não há chances de chuva e a cidade fica mais vazia, como na primavera também.

Uma vez em terra firme, a acomodação, em Paraty, será na Pousada Literária, bem no centro histórico da cidade. A pousada reúne a tradição colonial e cultural da cidade em um ambiente sofisticado e relaxante. Próximo a ela, os viajantes poderão visitar a icônica Fazenda Bananal, a 10 minutos de carro, a Livraria das Marés, considerada a mais completa de Paraty, com o melhor da literatura brasileira e internacional.