Noticiário policial produzido pela equipe do Portal Bem Paraná

Sesp

Ação conjunta resulta na prisão de homem suspeito de matar policial militar na Grande Curitiba

(Foto: Divulgação/PMPR)

O suspeito de ser o autor do homicídio que vitimou o soldado Fernando Hortz no último domingo (1º) foi preso na quarta-feira (4) por uma equipe do 22º Batalhão da PM, na cidade de Piraquara. A prisão foi resultado de um trabalho que envolveu os integrantes de várias unidades da corporação, com apoio da equipe do setor PM Vítima, criado recentemente para fazer diligências que concretizem a localização de autores de crimes contra policiais.

Desde que ocorreu homicídio, ainda na madrugada de domingo, diversas equipes policiais foram acionadas para localizar o autor. Além do 22º Batalhão, atuaram equipes do Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran), Batalhão de Operações Especiais (Bope), Rondas Ostensivas Tático Móvel (Rotam), Serviço de Inteligência do 1º e 6º Comandos Regionais da PM e, também, do Centro de Inteligência da PMPR, por meio do setor PM Vítima.

O trabalho resultou na localização de testemunhas, levantamento de informações e materiais.

Segundo o comandante do 22º Batalhão, major Itacir Antônio Alves Pereira, as equipes percorreram diversos pontos da Região Metropolitana de Curitiba ao longo dos últimos dois dias atrás de detalhes que pudessem indicar o paradeiro do fugitivo. Em paralelo a esse processo, foi emitido um mandado de prisão contra o suspeito, graças ao trabalho conjunto da PM com o Ministério Público.

“Um contato feito pela advogada do homem com o Ministério Público de Rio Branco do Sul, sendo também informado o nosso Serviço Reservado, apontou que ele desejava se entregar, com a garantia de sua integridade física. Com esse compromisso, a advogada acompanhou a abordagem policial do homem e a condução dele à delegacia de Piraquara”, explicou.

O soldado Fernando Hortz foi morto no último domingo. Informações preliminares indicam que ele estaria em uma festa numa região afastada quando interveio em uma discussão, mas teve a arma arrebatada e foi baleado. O policial foi socorrido, mas morreu a caminho do hospital. Outro homem amigo do policial militar também foi ferido e passa bem.

PM VÍTIMA – A preocupação da Polícia Militar com seus integrantes resultou na criação do setor PM Vítima, que visa dar resposta mais rápida nos casos de ameaça, tentativa de homicídio e homicídio cometidos contra militares estaduais e seus dependentes.

A medida é para prestar um suporte maior ao profissional de segurança pública que está na linha de frente contra a criminalidade e exposto aos reflexos da violência e, portanto, necessita de amparo para sua própria segurança, quando ameaçada sua vida e de seus familiares.

Diante dessa perspectiva, o Centro de Inteligência da corporação criou protocolos e métodos de análise de informações e busca de evidências que pudessem resultar na resolução do problema ou localização dos autores de crimes contra policiais militares, seguindo todas normas legais e prestando suporte aos órgãos competentes nestes casos, como a Polícia Civil, o Ministério Público e a Corregedoria-Geral da PM.

O programa foi criado pelo Centro de Inteligência e presta assessoramento às Agências Locais de Inteligência das unidades da PM, as quais aplicam as diretrizes e o devido atendimento aos casos, entre outras ações.