Plantão de polícia

Noticiário policial produzido pela equipe do Portal Bem Paraná

Publicidade
Crime de pandemia

Flagrantes de fábricas clandestinas de álcool se multiplicam no Paraná

(Foto: Divulgação)

Desde o início da pandemia de coronavírus no Paraná, os órgãos de segurança do Paraná têm feito diversas prisões e apreensões de álcool gel tem As atividades policiais evitaram eventos com aglomeração de pessoas, resultaram em prisões e apreensões de máscaras e álcool gel adulterados. 

Em Maringá, uma mulher foi presa por crimes contra a saúde pública, contra a ordem econômica, tributária e relações de consumo.­ A suspeita foi autuada por manipular álcool em gel e máscaras de forma irregular e posteriormente revendê-los no varejo.

Em Ponta Grossa, na região central do Estado, 77 frascos de álcool em gel foram apreendidos em uma loja de shopping por estarem sendo comercializados de forma irregular. A ação aconteceu no dia 19 de março. De acordo com a investigação, o álcool em gel era retirado de galões de cinco litros e fracionados nos recipientes menores, irregularmente. O proprietário da loja foi autuado por crime contra o consumidor, com agravante pelo cometimento do delito em período de calamidade pública, e por crime contra saúde pública.

Na Capital e na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), a polícia civil  prendeu quatro homens e uma mulher, suspeitos de fabricar e vender irregularmente substância que diziam ser álcool em gel, no dia 24 de março. Embalagens contendo o produto traziam informações de terceiros - empresa e responsável técnico - que denunciaram o caso. Cerca de 50 frascos do produto foram apreendidos na ação.

Em Almirante Tamandaré, também na RMC, policiais civis orientaram os proprietários de farmácias e demais estabelecimentos sobre a precificação e revenda de álcool em gel, luvas e máscaras. Os produtos devem ser vendidos a preço justo para que toda população tenha acesso.

Uma mulher de 31 anos, suspeita de adulterar e vender álcool em gel falsificado, foi presa em flagrante em Araucária, na RMC, no dia 24 de março. Cerca de 80 galões da substância adulterada foram apreendidos na ação. A mulher não soube informar a procedência da mercadoria, além disso, confessou não ter autorização para manter a substância inflamável em casa. Ela foi autuada por manter e armazenar substância inflamável em casa sem autorização da Vigilância Sanitária, além de falsificar, corromper, adulterar ou alterar produtos destinados a fins terapêuticos ou medicinais.

Nesta sexta-feira (27), a Guarda Municipal de Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba, junto com a Vigilância Sanitária fecharam uma fabrica clandestina de àlcool gel e outros produtos químicos. A  situação aconteceu em um barracão no bairro Roça  Grande. Uma pessoa foi presa e encaminhada a Delegacia de Policia Civil.

Quem faz o blog

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES