• 22/07/2018

    Deputado Bernardo Carli morre em acidente de avião no Paraná

    Deputado Bernardo Carli morre em acidente de avião no Paraná
    (Foto: Alep)

    Autoridades da Polícia Militar confirmaram por volta das 14h30 deste domingo que um dos corpos encontrados entre os destroços de um pequeno avião que caiu por volta 11h30 no município de Paula Freitas, na regiao Sul do Paraná, é do deputado estadual Bernardo Carli (PSDB), de 29 anos. O avião em que Bernardo viajava caiu no limite da cidade com Irineópolis, no Norte de Santa Catarina, em região de difícil acesso. Dois pilotos ainda não identificados estavam junto com ele no monomotor. A aeronave saiu de Guarapuava, região central do Paraná, com destino a União da Vitória. O deputado estava a caminho de participar da Festa do Motorista na mesma região. 

    Comandante da operação de buscas, o major Renato dos Santos Taborda, da PM, confirmou que dois corpos foram encontrados. "No avião monomotor estava ele (Bernardo Carli) e mais dois pilotos. Tem dois corpos e um terceiro ainda não foi identificado. Não podemos ainda confirmar a identidade do deputado, nem de quem são os corpos encontrados. O suporte aéreo está a caminho e equipes dos Bombeiros, do Gost, e da PM já estão no local. O avião caiu em área de mata, em uma via para entrar no trajeto para o aeroporto de União da Vitória.  O avião bateu em árvores. Testemunhas escutaram o barulho da batida", afirma o major.  

    O deputado Hussein Bakri (PSD) participaria do mesmo evento que Bernardo neste domingo. Segundo ele, as pessoas aguardavam a chegada de Bernardo quando receberam a notícia do Comando da PM. "Estavamos em União da Vitória, na Festa do Motorista, e estavam esperando por ele que não chegava. Ele estava sendo aguardado. O major que está comandando a operação confirmou que dois corpos foram encontrados e um está sendo procurado. O avião caiu no meio do mato, na cabeceira da pista lá na região de Paula Freitas", conta Bakri. 

    Bernardo Carli

    Pré-candidato à reelieção neste ano, Bernardo Ribas Carli é natural de Guarapuava, no interior do Estado e cumpria seu segundo mandato como deputado estadual, aos 29 anos de idade. Bernardo é filho de Fernando Ribas Carli, que foi prefeito de Guarapuava por três mandatos, deputado federal, deputado estadual e chefe da Casa Civil do Paraná. Sua base política engloba Guarapuava e cerca de 50 municípios da região. Bernardo é irmão de Luiz Fernando Ribas Carli Filho, ex-deputado estadual que se envolveu em acidente de trânsito em que dois jovens morreram em 2009, em Curitiba. Carli Filho foi condenado em fevereiro deste ano a nove anos e quatro meses de prisão, mas recorre em liberdade. 

     

  • 22/07/2018

    Enquanto aliança com Osmar não sai, Juventude do MDB entra em campanha para João Arruda ao governo

    Enquanto aliança com Osmar não sai, Juventude do MDB entra em campanha para João Arruda ao governo
    (Foto: Divulgação / JMDB)

    Em convenção na manhã deste domingo (22) na Câmara Municipal de Quatro Barras, na Região Metropolitana de Curitiba, a Juventude do MDB do Paraná homologou a decisão da convenção estadual do partido por lançar o nome do deputado federal João Arruda (MDB) ao governo do Estado enquanto a aliança pelo apoio à candidatura do ex-senador Osmar Dias ao Palácio Iguaçu não se concretiza. Na convenção estadual no sábado, o MDB delegou à Executiva Estadual a decisão que deve ser finalizada até 5 de agosto em ata protocolada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE). 

    Enquanto isso, segundo o vice-presidente do MDB do Paraná, deputado estadual Anibelli Neto, a juventude sairá em campanha para Arruda. “Fechamos questão com o deputado federal João Arruda que colocou seu nome à disposição e vamos esperar o fim do prazo. Os poderes foram dados à Executiva. O que decidimos é que vetamos possibilidade de apoio a Cida Borghetti e a Ratinho Junior. Ou coligamos com Osmar ou lançamos João Arruda. A juventude acatou e entrou na campanha de João Arruda”, afirma Anibeli Neto.

    A convenção também elegeu neste domingo (22) Maicon Martins, do município de Colombo, para presidência estadual da JMDB (Juventude do MDB do Paraná).

  • 22/07/2018

    Eleições presidenciais já têm quatro candidatos confirmados em convenções

    Nos primeiros três dias de convenções nacionais, quatro candidatos a presidente da República foram confirmados pelos partidos políticos: Ciro Gomes (PDT), Paulo Rabello de Castro (PSC), Guilherme Boulos (PSol) e Vera Lúcia (PSTU). Enquanto o PSol e o PSTU lançaram a chapa completa, o PDT e o PSC ainda vão escolher os candidatos a vice-presidente.

    Os convencionais do PDT aprovaram uma resolução autorizando a Executiva Nacional a negociar as alianças para o primeiro turno das eleições e o vice de Ciro Gomes. O PSC também vai articular um vice que agregue apoios, mas o candidato demonstrou disposição de ter uma mulher na sua chapa.

    O PSol formou uma chapa puro sangue: Sônia Guajajara será a candidata a vice de Boulos. O partido, no entanto, disputará as eleições de outubro coligado com o PCB, que realizou convenção na última sexta-feira e aprovou a aliança. O PSTU optou por não fazer coligações. O vice de Vera Lúcia será Hertz Dias.

    O PMN e o Avante realizaram ontem (21) convenções nacionais e decidiram não lançar candidatos a presidente da República. Na convenção, o Avante decidiu dar prioridade à eleição de deputados federais: terá uma chapa com cerca de 80 nomes e pretende eleger pelo menos cinco. 

    O Avante não definiu se apoiará algum candidato a presidente no primeiro turno. Já o PMN decidiu que não dará apoio a nenhuma chapa nas eleições presidenciais.

    Os partidos têm até o dias 5 de agosto para realizarem suas convenções nacionais. As candidaturas podem ser registradas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) até 15 de agosto. No próximo sábado devem se reunir SD, PTB, PV, PSD e DC.

  • 21/07/2018

    Ratinho deixa vice e Senado à disposição, Requião espera Osmar e Cida vai à convenção sem Richa

    Ratinho deixa vice e Senado à disposição, Requião espera Osmar e Cida vai à convenção sem Richa
    (Foto: Divulgação / PSD)

    Abrindo a temporada de convenções entre os pré-candidatos ao governo do Paraná, o deputado estadual Ratinho Junior (PSD), em evento conjunto de seu partido com PSC e Avante, teve homologada neste sábado (21) sua candidatura, deixando abertas as vagas de vice e de candidaturas ao Senado na chapa majoritária. Também neste sábado, o senador Roberto Requião revelou preferência pela campanha à reeleição em aliança com a candidatura do ex-senador Osmar Dias (PDT) ao governo. O acordo, porém, ainda não está definido, porque ainda depende de uma resposta de Osmar, que pode se manifestar ainda neste domingo (22).  A governadora Cida Borghetti (PP), pré-candidata à reeleição, por sua vez participou de convenção conjunta do PROS e PMB, ao lado do deputado federal Alex Canziani (PTB), pré-candidato ao Senado na chapa, sem a presença do ex-governador Beto Richa (PSDB), também pré-candidato ao Senado. O prazo para a formação de chapas acaba em 5 de agosto. 

    Quinze dias de negociação

    Na convenção do PSD, que reuniu cerca de 4 mil correligionários, Ratinho Jr disse que a vaga de vice na chapa ficará aberta e deverá ser definida somente em 5 de agosto, data em que os partidos devem entregar as atas das convenções assinadas pelos delegados com as coligações ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE). O registro das candidaturas deve ser feito no dia 15 de agosto. 

    Ratinho Junior garante ter a confirmação de sete partidos em sua coligação. A chapa atual seria PSD, PSC, Avante, PV, PHS, PR e PRB. A inclusão do PSL, presidido pelo deputado federal Fernando Francischini, pré-candidato ao Senado, ainda está indefinida. “Outros partidos também podem vir”, disse Ratinho Jr.

    O presidente da Assembleia Legislativa Ademar Traiano (PSDB) e o primeiro-secretário da Casa Plauto Miró Guimarães (DEM) também estiveram entre os participantes da convenção. Traiano admitiu que o PSDB, presidido por Beto Richa, ainda está dividido, apesar de ter se alinhado inicialmente à candidatura de Cida. "Minha simpatia por Ratinho não é novidade, mas não posso falar sobre apoio antes da convenção do PSDB", disse Traiano. 

    Vices de Ratinho Jr

    Com a coligação atual, Ratinho Junior tem seis nomes cotados para vice na chapa. O ex-presidente da Federação das Indústrias do Paraná, Edson Campagnolo (PRB); o ex-presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná, Darci Piana (PSD); o ex-secretário da Agricultura do Estado, Norberto Ortigara (PSD); o ex-prefeito de Assis Chateaubriand Marcel Micheletto (PR); a presidente do PR de Maringá, Akemi Nishimori, esposa do deputado federal Luiz Nishimori; além da deputada federal Leandre Dal Ponte (PV). Campagnolo seria o nome mais avançado nas negociações, embora Ortigara seja o preferido de Ratinho Jr., afirmam aliados. 

    “Temos o nome de Campagnolo, Darci Piana, tem do Marcel Michelleto através do PR, Norberto Ortigara, que é uma pessoa que tem colaborado muito no nosso plano de governo. Nós temos bons nomes aí e nós vamos decidir até 5 de agosto aquele que for melhor e possa somar mais nessa chapa para ajudar não só a ganhar as eleições, mas para ajudar a governar. 

    Senado

    Para a disputa pelas duas vagas ao Senado na chapa majoritária, Ratinho Jr. também tem diversos nomes sugeridos. Um deles é da deputada federal Christiane Yared (PR), que esteve presente na convenção e discursou em pleno apoio ao lado do presidente do PR deputado federal Fernando Giacobo. “O PR está junto com Ratinho Júnior, é possível fazer a política certa”, confirma Yared, uma das principais responsáveis pela aliança. 

    Ratinho confirma a possibilidade de Yared figurar entre os dois escolhidos para disputar as duas vagas disponíveis nestas eleições. “É um dos nomes sem dúvida alguma. Ela aparece muito bem nas pesquisas hoje no Paraná todo. Temos o Ney Leprevost também que é um grande nome. O próprio ex-ministro Reinhold Stephanes (PSD) se colocou à disposição caso seja interessante o nome dele para a disputa”, diz. 

    Francischini

    A coligação com o PSL de Francischini está entre as principais incertezas. A legenda chegou a marcar convenção para este sábado, mas desmarcou após recuo na possibilidade de aliança com Ratinho Jr. Sobre Franchini na chapa como candidato ao Senado, Ratinho ainda desconversa. “É um nome importante. Temos outros nomes também que estão colocando à disposição a candidatura. O próprio PSC, o próprio PSD tem candidaturas, o PR tem candidaturas, e, claro, agora temos o prazo de mais 15 dias para definir”, disse. 

    Já admitindo estar garantido no segundo turno, Ratinho Jr não descarta a participação do PSDB de Richa em sua campanha. “Todas as pessoas que entenderem que nosso projeto é o melhor para o Paraná serão bem-vindas”, afirma. 

    Tempo de TV e rádio

    Com os sete partidos, Ratinho Jr. ficaria com 4,8 minutos de tempo no programa eleitoral de televisão e rádio. O tempo é definido proporcionalmente ao número de deputados que cada partido elegeu à Câmara Federal em 2014. Segundo cálculos da coordenação da campanha, PSD ficaria com 1’15”; PRB com 1’13”; PR, com 1’11”; PV, com 0,28”; PSC, com 0,27”; e PHS com 0,17”.

    Propostas

    Entre as propostas destacadas por Ratinho Jr, está uma ampla negociação com os sindicatos que representam os servidores. "Um grande erro das administrações é negociar aumentos todos os anos. Vamos discutir com os servidores os quatro anos de governo", afirmou ele. "Temos que pensar em décadas e não somente no mandato de quatro anos. Minha geração tem a obrigação de consertar as coisas", disse ele. Ratinho Jr garante que se eleito vai diminuir em 59% o número de secretarias de governo.

    Requião quer reeleição ao Senado e chapa com Osmar Dias ao governo. Partido diverge

    Também em convenção neste sábado, o MDB do Paraná, presidido pelo senador Roberto Requião, decidiu delegar à Executiva do partido a decisão sobre a composição para chapa majoritária. A decisão deve ser tomada até 4 de agosto. Requião, que confirmou sua intenção em disputar a reeleição ao Senado, negocia coligação com o PDT do ex-senador Osmar Dias. “Nós teremos sem duvidas um candidato ao governo do Estado”, pontua Requião. 

    João Arruda ao governo 

    Uma das possibilidades levantadas por correligionários na convenção foi o lançamento da candidatura própria ao governo com o deputado federal João Arruda na corrida pelo Palácio Iguaçu. Arruda, que integra a mesa de negociações com Osmar Dias, afirma que, se for necessário, coloca o nome à disposição.

    “Prefeitos, ex-prefeitos, lideranças do MDB do Interior, colocaram meu nome. Nós estamos à disposição do partido como soldados para defender o partido com outro candidato ou candidatura própria. Primeiro um projeto, depois apoio do partido e daí a composição que prioriza uma aliança com o PDT e o ex-senador Osmar Dias. Caso isso não seja possível, vamos estudar uma outra possibilidade, de lançar candidatura própria”, pondera Arruda. 

    Designado para integrar a articulação política na negociação com Osmar Dias, o deputado Anibelli Neto, vice-presidente estadual do MDB, disse que a aliança avançou nos últimos dias. Uma nova reunião deve ocorrer no início desta semana. “Está sendo falado, está sendo conversado e está sendo concluído”, adianta. 

    Requião confirmou que será candidato à reeleição como senador e que aposta em aliança do partido com o PDT. "Nesta convenção, discutimos o esboço de uma chapa de candidatos a deputado e delegar para a Executiva Estadual o poder de decidir os caminhos do partido nas eleições nos próximos 14 dias. A Executiva vai discutir as nossas propostas para o governo e a coligação como PDT de Osmar Dias", afirmou. "Hoje a minha candidatura ao Senado é uma hipótese concreta. Eu prefiro continuar o trabalho que faço como senador", disse Requião. 

    Entre os que defendem a candidatua de João Arruda, o prefeito da Lapa Paulo Furiati, fez um discurso inflamado e chegou a discordar de Requião na convenção. “Estamos a poucos dias da eleição e estamos todos, cada um de cada lado, cada prefeito de alguma forma já assumiu compromisso com outras candidaturas porque o PMDB não tem candidato, não tem aliança”, criticou. Embora tenha sudo exposta a divergência, no fim o partido decidiu delegar a decisão à Executiva, presidida por Requião. 

    PROS e PMB confirmam apoio a Cida, que aparece sem Richa no evento

    Também neste sábado, o PROS, presidido pelo deputado federal Toninho Wandscheer, confirmou apoio à reeleição da governadora Cida Borghetti (PP) em convenção conjunta com o PMB, o Partido da Mulher Brasileira, cujo presidente é Alisson Wandscheer, filho de Toninho. "É uma grande honra ser a primeira mulher a governar o Paraná" disse Cida. 

    As legendas aprovaram ainda o apoio à candidatura ao Senado do deputado federal, Alex Canziani (PTB) que também participou das convenções. Tambem participaram da convenção o deputado federal Ricardo Barros (PP), os deputados estaduais Luiz Carlos Martins (PSB) e Maria Victoria (PP).

    O ex-governador Beto Richa não acompanhou Cida no evento, o que levanta dúvidas sobre a solidez da aliança. Richa teria intenção de ser candidato único na chapa da ex-vice-governadora, mas a retirada do deputado Alex Canziani do páreo gerou mal estar no grupo. Richa já havia dito que poderia disputar a eleição ao Senado de forma avulsa, tirando de Cida o tempo de TV e rádio que tem o PSDB. 

    PTC sem candidato ao Senado 

    O PTC também confirmou apoio à reeleição de Cida neste sábado em convenção. O ex-deputado estadual Tony Garcia (PTC), que chegou a lançar pré-candidatura ao Senado, não participou do evento e sua candidatura foi recusada na convenção.

    “Não vamos lançar candidato a senador. O PTC não lança candidato a senador. Cida não pode participar, mas mandou representante. Vamos com nove candidatos a deputados e 16 para estadual. Vamos coligar com partidos que vão com Cida”, afirma o presidente do PTC, Ulisses Sabino Nogueira. 

    Cenário de possíveis chapas

    Cida Borghetti PP/PSB/DEM/PROS/PTB/PROS/PMB/PMN/PTC
    Ratinho Junior PSD/PSC/PV/PHS/Avante/PR
    Jorge Bernardi REDE/PPL/PSDC
    Osmar Dias PDT/SD
    Doutor Rosinha PT/PCdoB
    Professor Piva PSOL/PCB
    Pendências: PSDB, PRB, PPS, PSL, PODE

    PSD/PSC/Avante – convenção conjunta realizada em 21 de julho
    Governo: Ratinho Junior
    Vice: ?
    Senado 1: Chrstiane Yared (PR)
    Senado 2: ?
    Presidente do PSD Ratinho Junior. 

    MDB - convenção realizada em 21 de julho
    Governo: negocia com Osmar Dias
    Senado 1: Roberto Requião (MDB)
    Senado 2: ?
    Presidente Roberto Requião 

    PV - convenção realizada em 21 de julho
    Governo: Ratinho Junior (PSD)
    Senado 1: ?
    Senado 2: ?
    Presidente: Francisco Caetano Martin (Chico do PV)

    PROS/PMB - convenção conjunta realizada em 21 de julho
    Governo: Cida Borghetti (PP) 
    Senado1: Alex Canziani (PTB)
    Senado 2: ?
    Presidente Toninho Wandscheer 
    Presidente PMB: Alisson Wandscheer 

    PTC - convenção realizada em 21 de julho
    Governo: Cida Borghetti (PP)
    Senado 1: Alex Canziani (PTB)
    Senado 2: ?
    Presidente PTC: Ulisses Sabino Nogueira

    PPL – 26 de julho, Cascavel. 
    Governo: Jorge Bernardi (REDE)
    Senado 1: Flavio Arnas (REDE) 
    Senado 2: ?
    Presidente Marcio Pacheco 

    PSOL - 27 de julho, no salão da APP Curitiba Norte, na Praça Carlos Gomes, Curitiba. 
    Governo: Luiz Piva (PSOL)
    Senado 1: Rodrigo Tomazini (PSOL) 
    Senado 2: Jacqueline Parmigiani (PSOL)
    Presidente Leandro Dias 

    PT - 28 de julho, sábado, na sede do Diretório Estadual do PT,  Alameda Princesa Izabel, 160, São Francisco, Curitiba. 
    Governo: Doutor Rosinha 
    Vice: PCdoB (Dr Zequinha)
    Senado 1: Elton Welter (PT)
    Senado 2: Mirian Gonçalves (PT) 
    Senado 3: Carlos Mariussi (PT)
    Presidente Doutor Rosinha

    PRTB - 28 de julho, sábado, na Sociedade Urca, Rua Albano Reis, 170, Ahu. 
    Governo: Geonísio Marinho (PRTB) 
    Vice: Eliceu Palmonari (PRTB)
    Senado 1: José Boni (PRTB)  
    Senado 2: Rodrigo Braga Cortes (PRTB)
    Presidente Geonísio Marinho 

    PR – 28 de julho, sábado, em Cascavel
    Governo: Ratinho Junior (PSD)
    Vice: ?
    Senado 1: Chrstiane Yared (PR)
    Senado 2: 
    Presidente Fernando Giacobo 

    REDE/PSDC – convenção conjunta, 29 de julho, domingo, local não definido. 
    Governo: Jorge Bernardi (REDE) 
    Vice: Juliano Murbach (PPL) 
    Senado 1: Flavio Arnas (REDE) 
    Senado 2:  
    Presidente REDE Valéria Guilherme 
    Presidente PSDC Luiz Adão 

    PSDB - 30 de julho, segunda, Diretório Estadual do PSDB, Rua Mauá, 1117, Alto da Glória, Curitiba.  
    Governo: 
    Senado 1: Beto Richa (PSDB)
    Senado 2:
    Presidente Beto Richa 

    PDT - 4 de agosto, sábado, no Clube Recreativo Dom Pedro II, Rua Franco, 3662, Rebouças, Curitiba.
    Governo: Osmar Dias (PDT) 
    Vice: ?
    Senado 1: negocia com Roberto Requião (MDB)
    Senado 2: Professor Oriovisto (PODE) ou Gustavo Fruet (PDT)
    Presidente Osmar Dias 

    Podemos – 4 de agosto, na sede social do Paraná Clube, Avenida Presidente Kennedy, 2377, Guaíra.
    Governo: negocia com Osmar Dias (PDT)
    Vice: ?
    Senado 1: Professor Oriovisto (PODE)
    Senado 2: ?
    Presidente Augustinho Zucchi 

    PP - 5 de agosto, domingo, local não definido. 
    Governo: Cida Borghetti (PP) 
    Vice: ?
    Senado 1: Alex Canziani (PTB) 
    Senado 2: negocia com Beto Richa (PSDB)
    Presidente Dilceu Sperafico 

    PPS - 3 de agosto, Hotel Nacional In, esquina da Sete de Setembro com Mariano Torres.
    Governo: 
    Senado 1: ?
    Senado 2: ?
    Presidente Rubens Bueno 

    PSL – sem data 
    Governo: 
    Vice: ?
    Senado 1: Fernando Francischini (PSL)
    Senado 2: ?
    Presidente Fernando Francischini 

    PRB – sem data 
    Governo: negocia com Ratinho Junior (PSD), mas ala aposta em Osmar Dias (PDT)
    Vice: ?
    Senado 1: ?
    Senado 2: ?
    Presidente: Valdemar Bernardo
     

  • 21/07/2018

    PROS e PMB definem apoio à candidatura de Cida Borghetti

    PROS e PMB definem apoio à candidatura de Cida Borghetti
    (Foto: Divulgação)

    Além do MDB e do PSD, realizaram neste sábado (21) convenção estadual conjunta o Partido Republicano da Ordem Social (PROS) e o Partido da Mulher Brasileira (PMB), que decidiram apoiar a candidatura de Cida Borghetti (Progressistas) ao Governo.

    Mais de 600 lideranças, entre prefeitos, vice-prefeitos e vereadores de todo o estado, participaram do evento.  Cida Borghetti, atual governadora e ainda pré-candidata, deve ter a candidatura confirmada em 5 de agosto, quando acontece a convenção do Progressistas.

  • 21/07/2018

    Em convenção, Ratinho Jr confirma PR e deixa chapa aberta para novas alianças

    Em convenção, Ratinho Jr confirma PR e deixa chapa aberta para novas alianças
    (Foto: Valquir Aureliano)

    Em convenção  do PSD, na manhã deste sábado (21), que reuniu cerca de 4 mil correligionários, o candidato a governador do Paraná e deputado estadual Ratinho Jr confirmou o PR na coligação e deixou chapa aberta para novas alianças. O PR, aliás, compareceu em peso na convenção que homologou a candidatura de Ratinho Jr. "Temos 15 dias para negociar com outros partidos que concordem com a nossa proposta de modernizar o Estado", afirmou ele. Até 5 de agosto, também serão definidos os candidatos a vice e a senador. "Nós vamos usar todo prazo que temos para definir com calma a nossa chama. Temos até 5 de agosto", disse ele.

    Ele destacou que há muitas opções excelentes para o cargo de vice, entre eles Edson Campagnolo (PRB),  Darci Piana (PSD), Norberto Ortigara (PSD) e Marcel Micheletto (PR). Ratinho Jr negou que a governadora Cida Borghetti (PP) possa ser candidata a vice na sua chapa, caso desista de disputar o governo. "Não tenho essa informação", afirnou ele. Para o senado, Ratinho citou o nome de Christiane Yared (PR), que estava na convenção deste sábado, e Reinhold Stephanes.

     

    Entre as propostas destacadas por Ratinho Jr, está uma ampla negociação com os sindicatos que representam os servidores. "Um grande erro das administrações é negociar aumentos todos os anos. Vamos discutir com os servidores os quatro anos de governo", afirmou ele. "Temos que pensar em décadas e não somente no mandato de quatro anos. Minha geração tem a obrigação de consertar as coisas", disse ele. Ratinho Jr garante que se eleito vai diminuir em 59% o número de secretarias de governo.

    ,

  • 21/07/2018

    João Arruda confirma ser alternativa como candidato ao governo pelo MDB

    João Arruda confirma ser alternativa como candidato ao governo pelo MDB
    (Foto: Valquir Aureliano)

    O deputado federal João Arruda confirmou que está à disposição para uma candidatura própria do MDB ao governo. Uma ala do partido começou a defender o nome do deputado como plano B do partido, diante da indecisão do candidato ao governo Osmar Dias (PDT).  "Mas no momento, sou um soldado do partido, Vamos nesta convenção discutir um plano de governo e depois veremos se vamos nos aliar a Osmar Dias. Estou pronto pata qualquer possibilidade", afirmou.

    Arruda é sobrinho do senador Roberto Requião, pré-candidato à reeleição e presidente estadual do MDB.  A aliança entre Osmar e Requião vem sendo negociada desde o início do ano, mas não houve resposta até agora. 

  • 21/07/2018

    Veja a lista prévia de candidatos a deputado do MDB

    Veja a lista prévia de candidatos a deputado do MDB
    (Foto: Valquir Aureliano)

    Nos próximos 14 dias, o MDB definirá se vai ou não de coligar com o PDT do candidato ao governodo PDT e se a aliança vai incluir a chapa de canidadatos ao legislativo, Neste sábado, na convenção do partido, o MDB divulgou a lista de candidatos a senador, deputado federal e estadual, que deverá ainda ser confirmada pela executiva. 

    Veja a lista

    Senador
    Roberto Requião

    Deputado federal
    Hermes Parcianello
    João José de Arruda Junior
    Sérgio de Souza
    Valdemar Moras Delatorre
    Fioravante Iran Wolf
    Silberto Cardoso
    Paulo César Souza Lima
    Raphael Sampaio Dias
    João Alberto Nieckars da Silva
    Daniel Langaro
    Rafael Dantas
    Bianca Letícia Ribas
    Terezinha Modzinski Fistarol
    João Carlos Silva
    Ana Pala de Mario Sielski
    Rosane Nunes
    Luis Claudio Gonçalves Ribas
    Senilda Mendes dos Santos
    Professora Silene
    Mara do Água Verde

    Marco Antonio do Radio
    Giuliano Geraldi
    Bruna Martins Tschá
    Victor Carteiro
    Alicate da Bosh

    Deputado estadual
    Antonio Anibelli
    Maurício Thadeu de Mello e Silva
    Nereu Alves Moura
    Luiz Carlos Caíto Quintana
    Silvalino de Jesus Macarin Chaves
    Luiz Adalberto Beto Lunitti
    Aires Vicente Tomazoni
    Noêmia da Rocha
    Celina Aparecida dos Santos Prestes
    José Cunha da Silva
    João Mendonça d Silva
    Eloir de Almeida Gonçalves
    Marcos José Franco
    Marcos Vinicius Kloster
    Vilma Cristina Lourenço
    Julio Francisco Schiminski Kuller
    Walter Parcianello
    Claudio Cesár de Andrade
    Samuel Pereira da Silva
    Juciel Vilmar Jungles dos Santos
    José Aparecido Moreira
    Elisete Aparecida Ferreira de Farias
    Idebrando Ribeiro Pinto
    Emarielly Georgea Ramos
    Nelson Machado da Silva
    Emilson Balmant da Silva


     

  • 21/07/2018

    Requião prefere candidatura ao Senado e aposta em aliança com Osmar

    Requião prefere candidatura ao Senado e aposta em aliança com Osmar
    (Foto: Valquir Aureliano)

    Convenção do MDB, realizada na manhã deste sábado (21), decidiu delegar para a executiva estadual a decisão sobre as eleições majoritárias. As lideranças trão até até o dia 4 de agosto sobre candidatura própria ou coligação com o candidato ao governo do PDT,  Osmar Dias.  Em entrevista, o presidente do partido e senador, Roberto Requião, confirmou que será candidato à reeleição como senador e que aposta em aliança do partido com o PDT para apoiar o candidadato do PDT ao governo, Osmar Dias. "Nesta convenção, discutimos o esboço de uma chapa de candidatos a deputado e delegar para a executiva estadual o poder de decidir os caminhos do partido nas eleições nos próximos 14 dias. A executiva vai discutir as nossas propostas para o governo e a coligação como PDT de Osmar Dias", afirmou Requião. " Hoje a minha candidatura ao Senado é uma hipótese concreta. Eu prefiro continuar o trabalho que faço como senador", disse ele.  


    Veja a lista prévia de candidatos a deputado do MDB

    João Arruda confirma ser alternativa como candidato ao governo pelo MDB

    Na opinião de Requião, é preciso se discutir o segundo nome ao Senado, seja do PMDB ou da possível coligação. "Quando fui candidato ao Senado, Alvaro Dias lançou Afonso Camargo, mas nós elegemos Osmar Dias. Há uma tradição no Paraná de o líder eleger o parceiro", afirmou Requião. "O MDB é o único partido que não se envolveu com o governo de Beto Richa e isso é importante".

  • 20/07/2018

    Ala do MDB do Paraná quer João Arruda como candidato ao governo

    Ala do MDB do Paraná quer João Arruda como candidato ao governo
    (Foto: Alex Ferreira/Câmara dos Deputados)

    Parte dos filiados ao MDB do Paraná lançou na véspera da convenção da legenda em Curitiba, marcada para este sábado (21), a pré-candidatura do deputado federal João Arruda ao governo do Estado.

    A proposta será levada à votação durante a convenção na sede do partido, no Batel. Arruda é sobrinho do senador Roberto Requião, pré-candidato à reeleição e presidente estadual do MDB. Requião e Arruda não se pronunciaram sobre a campanha dos correligionários. A assessoria do MDB confirmou a campanha interna. 

    A indecisão do ex-senador Osmar Dias, pré-candidato ao governo pelo PDT, em ajustar uma aliança com Requião teria motivado o grupo a lançar o nome para pressionar o pedetista. A aliança entre Osmar e Requião vem sendo negociada desde o início do ano, mas não houve resposta até agora. 

    A convenção é neste sábado (21), a partir das 9 horas, na sede do Diretório Estadual do MDB, na Avenida Vicente Machado, 988, Batel. (Veja o calendário de convenções)

DESTAQUES DOS EDITORES