Política em Debate

Publicidade
Polêmica

MP do Paraná e Conamp 'repudiam' declarações de Gilmar Mendes sobre 'alcoolismo'

Mendes: "Parece que o alcoolismo é um problema do Ministério Público hoje"
Mendes: "Parece que o alcoolismo é um problema do Ministério Público hoje" (Foto: Arquivo/Antonio Cruz/Agência Brasil )

O Ministério Público estadual e a Associação Nacional dos Membros do Ministério Público (Conamp), divulgaram hoje notas em repúdio às declarações do ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, que durante o julgamento ontem, da constitucionalidade da prisão após condenação em segunda instância, disse que "o chefe do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) do Paraná também (...) foi surpreendido numa blitz embriagado". A nota não cita qual a fala seria objeto do "repúdio' do órgão. 

No texto do MP paranaense, assinada pelo procurador-geral de Justiça, Ivonei Sfoggia, o órgão afirma repudiar "veementemente as inverdades e aleivosias de Gilmar Mendes, em pleno julgamento de tema de relevantíssimo interesse da sociedade, em nova e ignóbil demonstração de desrespeito e insulto ao Ministério Público Brasileiro e Paranaense". O procurador afirma ainda ser "lamentável que um agente de Estado do porte de membro da Suprema Corte, desvestindo a toga ética que faz parte da tradição daquela Casa, assuma soez postura, incompatível com a honra, dignidade e decoro de suas funções".

Já a Associação Nacional dos Membros do Ministério Público, que representa mais de 16 mil Procuradores e Promotores de Justiça dos Ministério Públicos Estaduais, do Distrito Federal e Militar também repudiou "as lamentáveis declarações feitas pelo Ministro".

No texto, a entidade esclarece que "na ocasião, o Ministro Gilmar Mendes afirmou que 'o Chefe do GAECO do Paraná também.. é... foi surpreendido numa blitz embriagado', e diz que tal fato "é absolutamente inverídico eis que o Procurador de Justiça que ocupa, há mais de 10 (dez) anos, o cargo de Coordenador Estadual dos GAECOs no Ministério Público do Estado do Paraná nunca, antes ou durante o exercício do referido cargo, foi flagrado em situação conforme a descrita pelo Ministro".

"Na mesma oportunidade, o Ministro Gilmar Mendes afirmou que 'parece que o alcoolismo é um problema do Ministério Público hoje', de forma jocosa, de modo a investir contra o Ministério Público brasileiro", alega o presidente do Conamp, Victor Hugo Palmeiro de Azevedo Neto.

Para a entidade, 'tais declarações, manifestadas em tom agressivo e desrespeitoso, atingem a honra de todos os membros do Ministério Público brasileiro, submetendo-os, e à própria Instituição, à situação de indevido constrangimento". 

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES